26/9/20
 
 
Uma Thurman defende Tarantino: “Estou orgulhosa dele por ter feito o que é correto”

Uma Thurman defende Tarantino: “Estou orgulhosa dele por ter feito o que é correto”

Shutterstock Jornal i 06/02/2018 14:57

A atriz partilhou nas redes sociais uma parte do vídeo em questão

Uma Thurman revelou recentemente que foi uma das vítimas dos alegados abusos sexuais de Harvey Weinstein, em entrevista ao The New York Times, mas abordou ainda um outro tema. O acidente que sofreu durante as filmagens do filme “Kill Bill”, gravado há 15 anos, e que a deixou com esquelas nas pernas e nas costas.

Ao que tudo indica, Quentin Tarantino terá pressionado Thurman para conduzir o automóvel , mesmo depois desta se ter mostrado muito pouco à vontade e sugeriu que fosse um duplo a fazer aquela cena. Agora, depois da revelação, a atriz partilhou as imagens na sua conta do Instagram, dizendo na legenda que acredita que Tarantino não terá agido de má fé.

“O Quentin Tarantino ficou profundamente arrependido e continua com remorsos por causa deste triste evento e deu-me as filmagens anos mais tarde para que eu as pudesse expor”, começou por escrever Thurman.  

“Ele também o fez com a plena noção de que esta exposição poderia causar-lhe danos pessoais, e eu estou orgulhosa dele por ter feito o que é correto e pela sua coragem”, acrescentou ainda, sublinhando que considera os produtores “Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, e Harvey Weinstein os únicos responsáveis“ por tudo que se tem vindo a falar nos últimos meses.

“Eles mentiram, destruíram provas e continuaram a mentir sobre os danos permanentes que causaram e escolheram suprimir”, declarou a atriz.

Tarantino também confirmou a história, em conversa com o Deadline, referindo que ter obrigado Thurman a conduzir o carro "é o maior arrependimento" da sua vida. "Sou culpado por tê-la posto naquele carro, mas não da forma como as pessoas estão a dizer que sou culpado". 

"Acredito que quando me disseram [que ela não queria guiar o carro] eu revirei os olhos e fiquei irritado. Mas tenho a certeza que não fiquei com raiva", referiu o realizador.

 

 

i post this clip to memorialize it’s full exposure in the nyt by Maureen Dowd. the circumstances of this event were negligent to the point of criminality. i do not believe though with malicious intent. Quentin Tarantino, was deeply regretful and remains remorseful about this sorry event, and gave me the footage years later so i could expose it and let it see the light of day, regardless of it most likely being an event for which justice will never be possible. he also did so with full knowledge it could cause him personal harm, and i am proud of him for doing the right thing and for his courage. THE COVER UP after the fact is UNFORGIVABLE. for this i hold Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, and the notorious Harvey Weinstein solely responsible. they lied, destroyed evidence, and continue to lie about the permanent harm they caused and then chose to suppress. the cover up did have malicious intent, and shame on these three for all eternity. CAA never sent anyone to Mexico. i hope they look after other clients more respectfully if they in fact want to do the job for which they take money with any decency.

A post shared by Uma Thurman (@ithurman) on

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×