23/2/20
 
 
Benfica reage ao “Portocanalgate”: “As máscaras vão caindo, a justiça que funcione"

Benfica reage ao “Portocanalgate”: “As máscaras vão caindo, a justiça que funcione"

Jornal i 05/02/2018 13:28

Os encarnados já reagiram à machete do i: “’Portocanalgate’”- Câmaras do Norte financiam televisão do FC Porto”, e afirmam que estes contratos se tratam de “um esquema de financiamento encapotado”.

O  i noticia hoje que nos últimos três anos foram assinados 17 contratos de “aquisição de serviços” com o canal de televisão ligado ao FC Porto, estando ao todo envolvidos 402.423,76 euros.  Estes mesmos contratos foram pagos por municípios do Norte do país.

Matosinhos é a autarquia que mais dinheiro aplica para a promoção neste canal, somando, nos três anos, 148.113 euros, segundo os detalhes contratuais disponíveis pelo governo na plataforma Base: Contratos Públicos Online do Instituto dos Mercados Públicos do Imobiliário e da Construção. O canal televisivo apresenta-se sob dois nomes e com dois números de contribuição fiscal distintos: FCP Media S.A. e Avenida dos Aliados - Sociedade de Comunicação S.A. Juntos, desde 2009 já receberam da Câmara de Matosinhos mais de 400 mil euros por serviços prestados, para ser exato: 437.360 euros.

O Benfica acredita que o pagamento de centenas de milhares de euros é uam forma de “esquema de financiamento encapotado”.

"Portocanalgate - depois do crime de divulgação de correspondência privada roubada ficamos agora a saber de suspeitas de um esquema de financiamento encapotado com dinheiros públicos e fundos comunitários. As máscaras vão caindo, a justiça que funcione", lê-se na conta do Twitter do Benfica.

 

 

 

 

 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×