22/9/18
 
 
Telecomunicações. Portugal atrás de parceiros da UE em velocidade 4G

Telecomunicações. Portugal atrás de parceiros da UE em velocidade 4G

Shutterstock Jornal i 31/01/2018 18:02

Estudo revela que Vodafone se destaca da concorrência nas ligações de alta velocidade

As principais operadoras de telecomunicações em Portugal têm feito um bom trabalho a desenvolver o acesso ao 4G, mas em termos de velocidade o país ainda tem muito a fazer. Apesar da ligação 4G ser mais rápida que a média mundial, Portugal está atrás dos seus parceiros da UE.

Segundo o “Relatório sobre o Estado das Redes Móveis em Portugal”, a que o i teve acesso e será divulgado hoje, a Vodafone destaca-se das outras principais operadoras - MEO e NOS. 

O estudo da OpenSignal, o primeiro sobre o mercado de telecomunicações em Portugal da empresa, analisou mais de 178 milhões de medidas de 18 880 dispositivos móveis entre 1 de setembro e 30 de novembro. Os dados foram usados para comparar as experiências 3G e 4G da MEO, NOS e Voldofone.

No que diz respeito à velocidade, o documento aponta que “a corrida para as velocidades 4G mais elevadas nem sequer foi renhida”. O estudo mediu a velocidade média de downloads LTE em 33.8 Mbps (Megabyte por segundo) na Vodafone, mais de o dobro da NOS (13.1 Mbps) e MEO (14.3 Mbps). “O contraste é ainda maior quando se comparam as médias globais”, salienta o estudo, que revela que a velocidade medida na Vodafone foi 17 Mbps mais elevada que a média global de 16.6 Mbps revelada num outro estudo da empresa britânica. Tanto a MEO como a NOS tiveram velocidades 2 Mbps mais lentos que a mesma média mundial. 

Comparando com a UE, as velociades menores da NOS e da MEO prejudicaram a média portuguesa, que se fixou nos 19.9 Mbps. Nos países europeus as velocidades são superiores a 20 Mbps e em Espanha e Itália chegam a ultrapassar os 25 Mbps. 

Disponibilidade No entanto, a Vodafone Portugal não se destacou em todos os critérios da OpenSignal. A NOS “ofereceu uma concorrência feroz noutra das nossas métricas principais, a disponibilidade do 4G”. 

No que diz respeito a este critério, o utlizador normal de smartphone em Portugal foi capaz de aceder a uma rede 4G 71,4% do tempo. Um valor semelhante ao do Reino Unido, acima de França ou Alamanha, mas abaixo de Espanha (80,2%). 
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×