25/9/18
 
 
Grupo Ricon poderá despedir 580 trabalhadores

Grupo Ricon poderá despedir 580 trabalhadores

Shutterstock Jornal i 29/01/2018 12:48

A Gant recusou todas as propostas para evitar a insolvência do grupo

A Gant, uma multinacional sueca, recusou todas as soluções que lhe foram apresentadas para garantir a viabilidade do Grupo Ricon, que possui duas fábricas em Vila Nova de Famalicão. Assim, 580 trabalhadores poderão ser despedidos, sendo que 20 pertencem à rede de retalho e 380 às fábricas. 

No relatório redigido pelo administrador de insolvência nomeado pelo Tribunal de Famalicão, Pedro Pidwell, a que o Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo tiveram acesso, pode ler-se que o grupo "terá de encerrar e despedir todos os trabalhadores", incluindo a sua rede de retalho, que perfaz cerca de 20 lojas, em consequência do fim da parceria com a Gant. Assim, o Grupo Ricon torna-se "economicamente inviável e vazio de objeto". 

No mesmo documento, Pedro Pidwell afirma que a multinacional sueca "declinou todos os 'ângulos de entrada' que lhe foram apresentados", tanto pela administração do grupo como pelo próprio administrador nomeado. Entre esses "ângulos de entrada" encontravam-se a possibilidades de reestruturação da empresa e a entrada direta na operação, tanto pela adesão de investidores externos como por via da reestruturação da dívida.

Com este desfecho, o administrador avançará com a proposta de "liquidação do acervo patrimonial" em hasta pública. De acordo com o Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo, a primeira assembleia de credores será já amanhã. Os valores reclamados são superiores a 32 milhões de euros. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×