25/10/20
 
 
Morreu a mulher que inspirou o "We Can Do It"

Morreu a mulher que inspirou o "We Can Do It"

Magalhães Afonso 23/01/2018 21:03

A mulher identificada como “Rosie, a Rebitadeira”, cartaz da icónica trabalhadora fabril dos EUA na II Guerra Mundial, morreu no fim de semana. 

Naomi Parker Fraley tinha 96 anos e inspirou o “We Can Do It”,  poster de propaganda  destinado a melhorar o moral das trabalhadoras fabris e inspirar outras mulheres a conribuirem para o esforço de guerra, que se espalhou a partir dos anos 1980 como imagem de promoção do feminismo, do combate ao patriarcado e à ideia de mulher enquanto sexo frágil.

Foram várias as mulheres que foram identificadas ao longo dos anos como possíveis modelos para “Rosie”, mas em 2016 um professor da Universidade Seton Hall revelou que Naomi Fraley foi a verdadeira inspiração.

James J. Kimble publicou os resultados da sua investigação no jornal “Rhetoric & Public Affairs”, afirmando que uma foto de Frlaey a trabalhar foi a base do poster de uma mulher de  bandana vermelha com bolas brancas, braço fletido ao alto com a manga arregaçada, punho cerrado e determinação no olhar.

Noami Friley, nascida em Tulsa, Oklahoma, foi trabalhar para a base naval de Alameda depois do ataque japonês a Pearl Harbour. Foi uma das primeiras mulheres a trabalhar naquela base.

Criado em fevereiro de 1943 pelo artista J. Howard Miller, o cartaz foi desenhado com o objetivo de se tornar um elemento de propaganda interna da empresa Westinghouse para a segurança no trabalho e incentivo a uma maior produtividade.

Esquecido durante décadas, só nos anos 1980 o “We can Do It” foi recuperado e adotado como um símbolo da força de trabalho feminina, tornando-se uma das representações mais usadas no feminismo. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×