18/6/18
 
 
Uber expande atividade e chega a Braga

Uber expande atividade e chega a Braga

Sónia Peres Pinto 12/01/2018 08:25

Em relação ao aparecimento de uma nova plataforma de eletrónica de transporte, Rui Bento diz que a Uber já não estava sozinha no mercado

Depois de Lisboa, Porto e Algarve é a vez da Uber apostar em Braga, onde vai disponibilizar a sua opção de viagem mais económica, uberX, “que trará aos bracarenses e visitantes uma alternativa de mobilidade simples, segura e conveniente na cidade”, revelou ontem a plataforma eletrónica de transporte. Este anúncio surge numa altura em que a atividade continua a não estar regulada, com os deputados a remeterem um desfecho para fevereiro.

A escolha foi anunciada pelo responsável da Uber para Portugal, Rui Bento, que justificou esta decisão com o facto desta cidade ser aquela onde mais pessoas descarregavam a aplicação sem conseguirem, no entanto, realizar viagens. Além disso, o ambiente de empreendedorismo, com a Start-up Braga, e o facto de ser Cidade Europeia do Desporto em 2018 pesaram na decisão.

“A expansão para a cidade de Braga reforça a operação da Uber em território nacional, trazendo consigo também mais oportunidades económicas para os mais de cinco mil motoristas que viajam com a aplicação nas cidades portuguesas. A Uber já cobre mais de 50% da população portuguesa, a maior cobertura do serviço no sul da Europa”, salienta a plataforma.

Foi fechada também uma parceria com o Sporting Clube de Braga, que tem como objetivo facilitar o transporte de adeptos ao estádio em dias de jogo. O pontapé de saída é já no próximo sábado, dia 13 de janeiro, com o jogo entre o Sporting Clube de Braga e o SL Benfica.

Já havia concorrência

O anúncio de expansão surgiu no mesmo dia em que arrancou uma nova plataforma no mercado nacional, a Taxify, que chega a Lisboa com 600 motoristas. Nesta fase, os utilizadores podem usufruir de um desconto de 50% em todas as viagens realizadas até ao fim do mês de janeiro e durante o lançamento não será implementada tarifa dinâmica.

Ao mesmo tempo, a nova plataforma cobra uma comissão de 15% sobre o valor das viagens, ou seja, abaixo dos 25% aplicados pela Uber. Confrontado sobre uma eventual fuga de motoristas, Rui Bento mostra-se confiante na proposta de valor da sua aplicação e lembra que a concorrência já existia antes.

“Os motoristas passam a ter mais escolha. A Uber já não estava sozinha no mercado”, defendeu, lembrando uma tendência de crescimento “contínuo” tanto no número de motoristas como de passageiros desde que a aplicação arrancou em Portugal, em julho de 2014.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×