25/9/18
 
 
Violência doméstica. Manuel Carrilho é absolvido

Violência doméstica. Manuel Carrilho é absolvido

Gonçalo Fernandes Santos Jornal i 15/12/2017 14:28

Ex-ministro era acusado de violência doméstica contra Bárbara Guimarães

Esta sexta-feira, Manuel Maria Carrilho foi absolvido do crime de violência doméstica contra a sua ex-mulher, Bárbara Guimarães. No entanto a sentença ainda está a ser lida e o ex-ministro ainda está a ser acusado de difamação

A juíza justificou a sua decisão dizendo que as provas trazidas para tribunal, como fotografias tiradas com telemóvel, testemunhos e ainda as notícias que foram surgindo sobre a violência doméstica, não servem para provar a existência do crime.

A juíza Joana Ferrer referiu que, sendo Bárbara Guimarães uma mulher “determinada e dona da sua vontade” não é plausível que na sequência das agressões tenha continuado ao lado de Manuel Maria Carrilho.

"Uma mulher determinada e senhora da sua vontade (como afirmado pelos seus próprios amigos) ‘casa’ mal com qualquer tipo de inibição, no caso de efetivamente se encontrar numa situação de perigo a que tivesse de reagir", escreveu a juíza.

Joana Ferrer estranhou as entrevistas que Bárbara Guimarães deu onde descrevia a sua vida como feliz, mesmo num “período temporal em que já estaria a ser sujeita a agressões psicológicas e físicas”.

Na sentença, a juíza disse que Bárbara Guimarães deveria ter ido ao Instituto de Medicina Legal para documentar as agressões, mas não foi.

A 31 de outubro, noutro processo em que o casal está envolvido, o tribunal condenou Carrilho a quatro anos e seis meses de prisão com pena suspensa por agressão, injúria, violência doméstica e outros crimes cometidos contra a apresentadora. O ex-ministro foi ainda obrigado a frequentar um programa de sensibilização contra a violência doméstica e proibido de contactar Bárbara Guimarães.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×