20/9/18
 
 
Direita questiona decisão de Centeno sobre Dijsselbloom

Direita questiona decisão de Centeno sobre Dijsselbloom

Diana Tinoco Filipa Traqueia 25/10/2017 12:11

PSD e CDS confrontam Centeno com a decisão de manter o ministro das Finanças holandês à frente do Eurogrupo "unânime"

Mário Centeno foi questionado pelas bancadas do PSD e do CDS sobre a posição do governo na decisão de manter Jeroen Dijsselbloem à frente do Eurogrupo depois das polémicas declarações sobre os países do sul da Europa. 

António Leitão Amaro, pelo PSD, e Cecília Meireles, pelo CDS, confrontaram o ministro das Finanças com a decisão "unânime" de que Dijsselbloom se mantivesse à frente do Eurogrupo, durante a discussão na especialidade do Orçamento de Estado para 2018. 

A resposta de Mário Centeno foi direta: "na reunião não houve nem nenhum apoio nem nenhuma votação, houve uma definição de um calendário para eleger um novo presidente". O ministro das Finanças explica que "o governo português considera que o ainda presidente do Eurogrupo deveria ter saído quando fez as declarações que fez", no entanto "não foi essa a posição da maioria dos membros do Eurogrupo". 

Dijsselbloem afirmou em março que os países do sul podem gastar o dinheiro emprestado pelos países do norte "em bebida e mulheres e depois disso ir pedir a vossa ajuda", o que levou António Costa a exigir publicamente a demissão do então ministro das Finanças holandês.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×