21/9/18
 
 
Suspeito da morte de jornalista sueca tinha vários vídeos de decapitações guardados

Suspeito da morte de jornalista sueca tinha vários vídeos de decapitações guardados

Jornal i 04/10/2017 18:38

Jornalista desapareceu no dia 10 de agosto
 

No seguimento da investigação da morte da jornalista sueca que terá sido, alegadamente, assassinada por Peter Madsen, o inventor dinamarquês que entrevistou antes de morrer, consta-se agora que foram encontrados vários vídeos de mulheres a serem torturadas e decapitadas, num disco guardado num laboratório onde trabalhava Madsen.

A jornalista Kim Wall desapareceu a 10 de agosto, após embarcar no submarino de Peter Madsen enquanto trabalhava numa história sobre o inventor.

Passados onze dias, o torso da jornalista foi encontrado perto de Copenhaga, no Báltico, com sinais visíveis de violência.

Desde então, Madsen encontra-se em prisão preventiva pelo homicídio da jornalista, e o caso torna-se agora mais forte com a descoberta de vários vídeos de tortura e de decapitação de mulheres.

Contudo, Madsen afirma que as imagens encontradas não são dele e que todos os que trabalhavam no laboratório tinham acesso ao disco externo, avança a BBC.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×