6/12/19
 
 
Subida do rating reflete melhoria de Portugal e da zona euro

Subida do rating reflete melhoria de Portugal e da zona euro

Magalhães Afonso 25/09/2017 22:14

O presidente do Banco Central Europeu (BCE) considera que a decisão da S&P subir o 'rating' de Portugal reflete a melhoria da situação económica do país, mas também da zona euro. Mario Draghi fala num ciclo virtuoso. 

Durante um debate na comissão de Assuntos Económicos e Financeiros do Parlamento Europeu, em Bruxelas, Draghi afirmou que a "a revisão pela S&P do 'rating' de Portugal reflete a melhoria e as reformas feitas pelo país”, mas também e de uma forma mais geral “traduz a melhoria global da situação económica da zona euro".

O presidente do BCE comentou que "todos os Estados-membros beneficiam" da atual situação económica da zona euro, acrescentando que se actualmente há um "contágio" pela positiva, entre os países.

"Quando um país está bem, ajuda os outros, e os outros ajudam-no. E é a isso que estamos a assistir", sustentou o presidente do BCE.

A 16 de setembro, a agência de notação financeira Standard&Poors (S&P) reviu em alta o 'rating' atribuído à dívida soberana portuguesa de 'BB+' para 'BBB-', primeiro nível de investimento.

Ainda antes do debate, Mario Draghi, que falou aos eurodeputados na sua terceira visita regular anual ao Parlamento Europeu, sustentou que entre os países que partilham a moeda única, estão num ciclo virtuoso, depois de vários anos num ciclo vicioso.

"Fragilidades institucionais, fragilidades estruturais e excessiva tomada de riscos contribuíram para uma relação negativa entre soberanos e bancos em alguns países, o que limitou significativamente a transmissão da política monetária. A contracção resultante da Zona Euro ameaçou a estabilidade de preços, o nosso objectivo principal. Ultrapassar este circulo vicioso requereu um esforço considerável" disse Mario Draghi.

A seguir, desenvolveu, este "padrão agora funciona ao contrário, com contágios positivos de todos os países. Todos estão a beneficiar das nossas medidas para suportar o crescimento em toda a Zona Euro e assim estabelecer as bases para um retorno sustentado da inflação para níveis em linha com o nosso objectivo".

O presidente do BCE disse ainda que apesar da recuperação da Zona Euro é por isso preciso prudência e calma na alteração dos estímulos monetários. Draghi ficou mudo sobre qualquer desenvolvimento da atual política na próxima reunião do BCE, em outubro.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×