20/9/17
 
 
Corman, Jodorowsky e o (estranho) mundo do terror latino no MOTELx

Corman, Jodorowsky e o (estranho) mundo do terror latino no MOTELx

Cláudia Sobral 05/09/2017 11:46

O Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa arranca  terça-feira para a 11.ª edição, associada à Lisboa 2017, Capital Ibero-americana da Cultura.

O mestre do terror Roger Corman e o chileno Alejandro Jodorowsky, autor do clássico da década de 1970 El Topo, são os dois convidados de honra de mais uma edição do MOTELx – Festival Internacional de Terror de Lisboa, que depois de uma semana de warm-up arranca na terça-feira para a sua 11.ª edição, em associação com a programação de Passado e Presente – Lisboa, Capital Ibero-americana da Cultura 2017, celebrando o cinema de terror ibérico e latino-americano na secção O Estranho Mundo do Terror Latino. Uma retrospetiva a propor «uma viagem pelas especificidades deste género em Portugal, Espanha e nos países da América do Sul que produziram filmes de terror».

Oportunidade para assistir numa sessão especial a Excitação (1976), de Jean Garrett (José António Nunes), nascido nas açorianas Flores para na década de 1960 acabar por se fixar em São Paulo, onde se fez «menino de ouro» do movimento Boca do Lixo. Ou para redescobrir – ou descobrir, nota João Monteiro, um dos diretores e programadores do festival – na secção Quarto Perdido as coproduções luso-espanholas da década de 1970 como Crime de Amor (1971), «híbrido entre o melodrama amoroso e o filme de terror gótico» de Rafael Moreno Alba, ou OEspírita (1976), realizado por Augusto Fernando no regresso a um país em pós-revolução. Título, como o autor, «tão obscuro», conta João Monteiro, que os programadores encontraram apenas numa gasta cópia VHS, para exibir numa sessão em que a entrada não será cobrada. Filme de terror inscrito «na senda de cinema erótico de Jesus Franco e na vaga de filmes sobre demonologia» que trouxe O Exorcista, estreado no Coliseu do Porto dois anos após a revolução e entretanto desaparecido de circulação.

De Flying Lotus a Escalante

Ao todo, serão até 11 de setembro mais de 70 sessões de cinema entre o São Jorge, o Tivoli e a Cinemateca, a que se junta uma programação de workshops, masterclasses e atividades para os mais novos. No Serviço de Quarto, a principal secção do festival em que é exibida uma seleção das melhores longas-metragens de terror dos últimos dois anos, espaço para os imperdíveis Kuso (2017), uma história de terror americana no rescaldo de um terrível tremor de terra em Los Angeles que é a estreia na realização do músico Steven Ellison, mais conhecido como Flying Lotus, ou La Región Salvaje, coprodução entre México, Dinamarca, França, Alemanha, Noruega e Suíça que deu no ano passado a Amat Escalante um Leão de Prata em Veneza.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×