21/10/19
 
 
Lamar Odom: "Apertei a mão à morte"

Lamar Odom: "Apertei a mão à morte"

Marta Cerqueira 28/07/2017 16:02

O ex-campeão da NBA falou pela primeira vez da morte do filho e sobre o passado de drogas e relações extraconjugais

"Quando acordei no quarto de hospital, não me conseguia mexer, não conseguia falar. Estava preso dentro do meu corpo”. É assim que Lamar Odom descreve o momento em que acordou depois de quatro dias em coma devido a uma overdose. Ficou surpreendido com a presença de Khloé Kardashian, na altura já sua ex-mulher, mas que o acompanhou em todo o processo.

O ex-jogador da NBA falou pela primeira vez, ao "Players’ Tribun"e, de alguns dos maiores dramas pelos quais passou: a morte do filho, a morte da mãe, o vício da cocaína e o processo de reabilitação. Apesar de agora estar sóbrio, garante que “é uma luta diária” não voltar a cair no vício. "Apertei a mão à morte mas ainda não tinha chegado a minha hora", admite.

Na fase mais crítica, o jogador consumia cocaína todos os dias. “Não conseguia controlar-me. Não queria controlar-me”, admite. Quando acordou do coma, o médico garantiu que o foi um milagre ter sobrevivido.

Mas o primeiro contacto de Lamar com o consumo de droga aconteceu anos antes, quando, aos 24 anos, a avó morreu, que era uma espécie de porto de abrigo para o jogador, que já tinha perdido a mãe. “Quando consumia cocaína, sentia-me bem. Não pensava na dor. Não pensava na morte. Por isso continuei a consumir”, explica. No entanto, nessa altura o consumo era moderado. O volte face aconteceu em 2006, quando o filho, de apenas seis meses, morreu durante o sono, vítima de síndrome de morte súbita infantil.

Ainda se sagrou campeão em 2009 e 2010 pelos Lakers, mas a partir daí foi sempre a descer.” À medida que os anos passavam a minha carreira estava a ir por água abaixo e eu não soube não estar no topo a toda a hora”, conta. Entregou-se à cocaína, à noite e às mulheres, mesmo durante o curto casamento com Khloé Kardashian, que o tornou conhecido para um mundo que ia muito além dos fãs de NBA.

Lamar recorda o pior episódio do seu casamento, quando a Khloé o apanhou a consumir droga com outra mulher num quarto de um motel. “O meu pénis e o meu vício levaram-me para caminhos que ninguém quer ir”, refere.

Atualmente Lamar está recuperado e garante que os dois filhos – Lamar Jr. De 16 anos e Destiny, de 18 – são o seu refúgio. “Todos os dias olho para as mesmas fotografias, dos que já partiram e das pessoas que ainda cá estão. Olho para a cara dos meus filhos e apercebo-me do que deve ser a vida”, conclui.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×