22/9/18
 
 
Egito. Augusto Inácio em fúria contra o presidente (com vídeo)

Egito. Augusto Inácio em fúria contra o presidente (com vídeo)

Bruno Venâncio 27/07/2017 15:20

O técnico português diz que todos no Zamalek têm medo de confrontar o líder do clube para não perderem o emprego

Ficaram célebres as conferências de Imprensa de Toni, no Irão ("A culpa é do Ehsan?"), e de Vítor Pereira na Arábia Saudita ("I speak with the truth!"). Agora, mais uma intervenção de um treinador português por terras árabes está a tornar-se viral.

No comando do Zamalek, do Egito, desde abril deste ano, Augusto Inácio resolveu "partir a loiça toda" após uma derrota para o torneio UAFA, que junta todas as equipas do mundo árabe. O antigo jogador, treinador e dirigente do Sporting lançou uma série de acusações ao presidente do clube, Mortada Mansour, acusando-o de mentir e tentar minar a sua liderança da equipa, como a imposição de elementos para a equipa técnica.

Um dos motivos da discórdia foi Shikabala, jogador que passou sem qualquer glória pelos leões entre 2013 e 2015. Segundo Inácio, o presidente Mansour quer o médio fora do clube, mas, devido à enorme popularidade de que este goza junto dos adeptos, terá feito passar a mensagem de que era o treinador português quem queria prescindir do jogador.

Depois de abordar outros assuntos relacionados com o clube, Augusto Inácio garante ainda que nenhum funcionário ousa contrariar o presidente por medo de perder o emprego. E ilustrou a sua ideia. "Se o presidente disser que isto é uma Coca-Cola [apontando para uma lata de Pepsi], toda a gente vai dizer que é uma Coca-Cola. Porque têm medo de perder o emprego. Eu não tenho medo nenhum! Isto é uma Pepsi", disparou, parecendo bem claro de que a sua ligação ao gigante egípcio estará perto do fim.

Veja o vídeo da surreal conferência de Imprensa de Inácio:

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×