17/11/17
 
 
Benfica. Recorde à Porta?

Benfica. Recorde à Porta?

Laura Ramires 15/07/2017 13:04

Com a confirmação da transferência de Nélson Semedo para o Barcelona, o Benfica ultrapassou a marca dos 100 milhões de euros em receita de venda de jogadores, até agora...

O recorde já pertencia às águias, mas remete para a época 2013/14: Na altura saíram Matic, Rodrigo, André Gomes, Markovic e Oblak. As despedidas valeram ao cofre do clube da Luz nada mais, nada menos do que 131,1milhões de euros, número que coloca o tetracampeão nacional como o clube português que mais lucrou em receita de vendas de jogadores... no entanto, esse valor pode, agora, estar muito próximo de ser ultrapassado.

Ora, neste momento as águias já têm três tranferências milionárias oficializadas. O guarda-redes brasileiro,_Ederson, que continua a ser o protagonista deste mercado depois de ter saído para o Manchester City por 40 milhões de euros, valor a que acresce os 35 milhões de euros que o Manchester United desembolsou por Victor Lindelof. Aos 75 milhões de euros já encaixados, os encarnados adicionaram esta sexta-feira mais 30 milhões de euros a pronto pelo lateral-direito Nélson Semedo, que já foi, durante a tarde de ontem, apresentado como o mais recente reforço em Camp Nou. A verba pode ainda engordar mais cinco milhões de euros por objetivos. Assim, o atual campeão em título garante a terceira venda deste mercado de transferências que, desta forma, se fixa num total de 105 milhões de euros! Até ao momento...

De recordar que o emblema orientado por Rui Vitória pode ver sair outras duas peças fundamentais do seu onze: Pizzi e Fejsa. Enquanto o médio centro tem sido apontado ao Súper-Mónaco, de Leonardo Jardim, o sérvio tem despertado o interesse de vários clubes italianos. Depois de inicialmente ter sido apontado pela imprensa italiana à Lazio estaria, agora, na mira da Fiorentina que também se lança na luta pelo jogador. A ser verdade, e sendo que o Benfica não deverá abdicar do internacional português por menos de 35 milhões de euros, o recorde pode estar mesmo à porta.

 

FC Porto já está nos 60milhões

No clube da Invicta os jovens portugueses são, até agora, as vendas mais lucrativas que ultrapassaram para já os 60 milhões de euros. André Silva, que assinou pelos italianos do AC Milan, continua a ser a principal transferência dos dragões, que encaixaram 38 milhões de euros a pronto, um valor a que ainda podem vir a ser acrescentados dois milhões de euros por objetivos. O médio portista Rúben Neves, contratado pelo atual clube orientado por Nuno Espírito Santo, o Wolverhampton, da segunda divisão inglesa, é o segundo jogador que mais rendeu aos cofres do clube, num negócio de 17,90 milhões de euros. Aos dois rostos principais deste mercado de transferências dos azuis-e-brancos juntam-se ainda o belga Laurent Depoitre, vendido ao emblema inglês Huddersfield por quatro milhões de euros, e o guardião espanhol Andrés Fernández, que se junta agora ao ex-sportinguista Rúben Semedo no Villarreal por dois milhões de euros, depois de já ter estado emprestado ao clube espanhol na última temporada.

Apesar de ainda não ter alcançado a barreira dos 100 milhões de euros neste mercado, o FC Porto já conseguiu atingir esse feito na passagem da época 2014/2015, ano recorde da SAD portista no que toca a receita de vendas de jogadores. Obviamente que à data também o plantel portista ficou desfalcado das maiores pérolas da equipa. Só com as vendas de Jackson Martínez (37.10 milhões de euros), Danilo (31.5 milhões de euros) e Alex Sandro (26 milhões de euros) o FC Porto encaixou quase 95 milhões de euros. A eles juntaram-se ainda Ricardo Quaresma (1.2 milhões de euros), Carlos Eduardo (2 milhões de euros), Kléber (4.3 milhões de euros) e Carlos Eduardo (2 milhões de euros) num bolo final que atingiu os 105 milhões de euros naquele que foi o primeiro ano em que o clube ultrapassou a barreira dos 100 milhões de euros. Nesse ano, aliás, só o Mónaco originou uma receita maior que o FC Porto, com cerca de 150 milhões de euros em vendas de jogadores.

Já o Sporting registou, até ao momento um saldo de 14 milhões de euros com a saída de Rúben Semedo para os espanhóis do Villarreal, um valor que colocou o central no top-10 das maiores vendas de sempre protagonizadas pelos leões.

 

Lá fora

Em solo internacional, o destaque vai obviamente para Romelu Lukaku que por 84,70 milhões de euros deixa o Everton e junta-se a Mourinho nos red devils (sendo até agora a maior transferência deste mercado). De seguida, Alexandre Lacazette assinou pelo Arsenal por 53 milhões de euros, o português Bernardo Silva, que saiu do Mónaco para o City por 50 milhões de euros e, durante o dia de ontem, a oficialização de Kyle Walker no City e Bonucci no AC Milan.Segundo a imprensa internacional desportiva, as transferências devem rondar os 50 e 40 milhões de euros, respetivamente. AC Milan é, por enquanto, o que mais gastou em contratações (130.5 milhões de euros), seguido do campeão da Liga Europa, Manchester United, (119.70 milhões de euros) e, em terceiro, também a ultrapassar os 100 milhões de euros desembolsados, o Manchester City (102 milhões de euros).

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×