26/6/17
 
 
Hotéis. O primeiro trimestre foi o mais forte dos últimos 10 anos

Hotéis. O primeiro trimestre foi o mais forte dos últimos 10 anos

Sónia Peres Pinto 19/06/2017 15:25

Durante este período assistiu-se ao aumento da criação de postos de trabalho e que irá subir ainda mais com as novas ofertas do setor.

Os hotéis portugueses tiveram nos primeiros três meses do ano a performance mais forte dos últimos 10 anos. A conclusão é da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) e chama a atenção para o facto destes números não terem sido influenciados pelos efeitos da Páscoa, que este ano, ocorreu em abril. 

Neste primeiro trimestre, Portugal registou um total de 8,8 milhões de dormidas em empreendimentos turísticos, dos quais 86% ocorreram em hotéis, hotéis-apartamento e pousadas, diz a associação, na sua primeira edição do AHP Hotel Snapshot que pretende fazer um raio-x da atividade hoteleira. 

Outro dado a salientar prende-se com o número de hóspedes: 3,4 milhões em todos os empreendimentos turísticos entre janeiro e março, o que representa um aumento de mais 6,4% face a igual período do ano passado e um aumento de 48% quando comparado a 10 anos (face ao primeiro trimestre de 2007).  

Mercados prioritários

O mercado com maior crescimento foi o brasileiro, com mais 68% face ao ano anterior, seguido do mercado polaco com mais 40% e do mercado norte-americano com mais 34% face a igual período de 2016. Mas em termos de quota o cenário é diferente. O Brasil detém 9%, os EUA 4% e a Polónia 2%. Os mercados tradicionais continuam a liderar com o Reino Unido, Alemanha, Espanha e França a representarem conjuntamente 49% do total dos mercados externos.

Os dados dizem ainda que se assistiu a um aumento de 18% no número de empregados no setor de alojamento, o que dá um total de 62 milhares de pessoas, número que deverá aumentar com 41 novos hotéis previstos até ao final de 2017, aos quais se somam 11 que já abriram.

A associação lembra ainda que o desempenho das exportações do setor do turismo, que cresceram 17% relativamente ao primeiro trimestre de 2016, como a alavanca das exportações nacionais, facto que contribuiu para o crescimento de 2,8% do PIB neste primeiro trimestre do ano.

Perspetiva é para crescer

Segundo a AHT, as perspetivas de férias dos europeus para este ano reforçam a intenção de viajar nos principais mercados europeus. No entanto, pretendem diminuir a duração da estadia para 1.9 semanas com um orçamento médio a rondar os 1990 euros.

Os hotéis surgem como a primeira opção de alojamento principalmente junto do mercado brasileiro e norte-americano, com 59% e 57% respetivamente.

“O turismo urbano é uma das grandes tendências de procura e o sentimento de segurança do país é um dos principais critérios de decisão, seguido do clima, cultura e gastronomia”, conclui o documento.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×