21/11/18
 
 
Fernando Aguiar. “Um capitão nunca pode falhar, tem de manter uma certa postura”

Fernando Aguiar. “Um capitão nunca pode falhar, tem de manter uma certa postura”

DR Laura Ramires 01/06/2017 12:49

O i falou com Fernando Aguiar sobre as declarações polémicas de Simão Sabrosa. Apesar de criticar o antigo capitão das águias, o luso-canadiano responde com sentido de humor: “Posso agradecer ao Simão ter-me tornado famoso outra vez. Até foi bom!”

A polémica rebentou depois de Simão Sabrosa ter sido desafiado a escolher um onze com os piores futebolistas com quem já dividiu campo no programa “Erro Crasso”, apresentado por Luís Franco Bastos e Pedro Teixeira da Mota, que já conta com cerca de 80 mil visualizações no YouTube. Entre os eleitos do ex-capitão do Benfica, apenas um português: Fernando Aguiar. “Ele vai-me matar! Era possante, forte, e a escolha é mais por um jogo que fizemos com o Marítimo. Ele, naquela cavalgada dele, forte, adiantou a bola e eu fiquei com ela. Driblei um e fiz golo. Ele disse que foi assistência dele. Eu a dizer-lhe que não era assistência e ele a dizer: ‘Vais ver amanhã no jornal como vão dizer que é’”, justificou Sabrosa.

Aguiar, que marcou presença no clube da Luz nas épocas de 2001/2002 e 2003/2004, não demorou a reagir nas redes sociais. “Aqui está o nível deste benfiquista disfarçado, que falta de respeito. Eu podia estar aqui a descer de nível, mas não vou pelo respeito que tenho pelos filhos dele, ao contrário dele. Um dia, quando for à Luz, depois conversamos e quero ver a sua lata”, escreveu no Facebook, adiantanto que “não foi por acaso que, quando houve a polémica da braçadeira, eu não votei nele [Simão Sabrosa], já sabia o tipo de pessoa que era”.

Depois de várias tentativas, o i conseguiu falar com Fernando Aguiar para obter reações sobre as declarações controversas do antigo companheiro de equipa.

“Para lhe dizer a verdade às vezes tenho de desligar o telemóvel. Também por causa das redes sociais onde não páro de receber mensagens e pedidos de amizade. Eu sou uma pessoa que gosta sempre de responder e às vezes torna-se um bocado cansativo e às vezes tenho de descansar, mas eu respondo a todos [risos]”, começa por explicar, num momento em que aproveita para acrescentar que já recebeu “centenas de mensagens”. “Pedidos de amizade já foram uns 700. As mensagens que recebi são quase sempre de apoio, depois recebi duas ou três com ameaças, mas eu não tenho medo de pessoas que falam pelo computador”, atira do outro lado do telefone. As ameaças, explica, surgem na sequência da sua publicação em resposta à ‘convocatória’ feita por Simão.

“Um capitão tem que ter uma certa postura”

Soube que era uma das escolhas de Simão, para o pior onze, depois de um amigo ter enviado uma mensagem no Messenger, com o ficheiro em anexo. Quando lhe perguntamos se ficou surpreendido, Aguiar mostra-se totalmente incrédulo. “Não estava à espera disso de ninguém. É algo que nunca faria na minha vida, dizer em público quem são os piores... Nunca iria fazer uma coisa dessas”, garantiu. Sobre a explicação avançada pelo antigo jogador do Barcelona, Aguiar deixa a assistência em completo fora de jogo. “Acho que não tem nada a ver com isso. Quando escolhemos um pior onze não é por causa de uma assistência, não é? Acho que a justificação de algumas pessoas que defendem o Simão, e são poucas pelo que vejo, é o facto de dizerem que é apenas um programa de humor. Mas, como se costuma dizer, a brincar a brincar se dizem as verdades”, diz em tom sério. “Em todos os capitães do Benfica nunca vi tal coisa. Nem no Benfica, nem noutro clube qualquer. Quando se foi, ou se é, capitão tem de se ter uma certa postura. Normalmente os capitães são escolhidos para liderar, uma pessoa que saiba estar, que tenha postura e que tenha de lidar com vários problemas, não só dentro de campo como fora dele. Um capitão nunca pode falhar mesmo que já tenha deixado de jogar. Não pode perder a postura.”, ressalva.

“Foi homenzinho para isso”

Momentos depois de o programa ter sido colocado no Youtube, Simão reconheceu o “erro crasso” e pediu desculpa nas redes, “Quero pedir desculpas publicamente ao Fernando Aguiar e a todos os jogadores por mim referidos no programa ‘Erro Crasso’, quando fui desafiado a escolher os piores jogadores com quem joguei. Como o próprio nome do programa indica, foi um erro crasso da minha parte”, escreveu na terça-feira à noite. “Ultrapassei os limites da ética e do respeito por colegas de profissão com quem partilhei tantas alegrias e tristezas e que, nomeadamente na qualidade de capitão, sempre defendi de forma intransigente. Sei bem como doem este tipo de atitudes porque eu próprio já senti na pele e sempre as critiquei. Foi um erro crasso e também já o reconheci ao próprio Fernando Aguiar”, continuou, mas, no entanto, Fernado Aguiar desmente que tenha sido contactado por Simão. “Comigo não falou! Foi uma desculpa em público, mas pelo menos foi homenzinho para publicar isso”, refere. Apesar disso, o luso-canadiano fala de forma tranquila e diz não estar chateado, só prefere que “digam as coisas na cara. As pessoas pensam que disse isso como que a insinuar que iria bater no Simão e não é nada disso, não é o meu estilo. O que eu quis dizer foi que quando eu fosse ao Estádio da Luz e falasse com ele, gostaria que me dissesse as coisas na cara, mais nada. Acho que os homens são assim, conversam frente a frente”.

Aguiar esteve pessoalmente com Sabrosa pela última vez em 2004 porque no mundo do futebol é assim, “afastamo-nos todos uns dos outros”, mas recorda que nunca teve problemas com o colega de “quem se equipava ao lado no balneário”. E chega mesmo a falar das origens que os dois ex jogadores das águias têm em comum: “Ele é transmontano como eu, e os transmontanos que eu conheço, normalmente, são boas pessoas. Portanto acho que no fundo ele até é boa pessoa, mas se calhar foram muitos anos de bola, a ser estrela. Jogou na seleção, também esteve no Barcelona, mas acho que isso o afetou e perdeu um bocado o carácter que tinha”.

No fim, há três certezas. Se fosse desafiado para fazer o mesmo exercício (escolher o pior onze) “nunca na vida” aceitaria “pelo respeito para com as famílias e amigos do outro lado que não gostam de ver isso”, ir ao programa de entrevistas de Simão Sabrosa também está fora de questão já que “quando um programa se chama “Amigos do Simão”, penso que temos de ser amigos e os amigos não dizem estas coisas” e, por último, um agradecimento. “Uma coisa é certa, bem ou mal, falem de mim. Ele só me veio trazer publicidade e posso agradecer ao Simão por me ter tornado famoso outra vez. Até foi bom [risos]”, atirou.

“Fernando Aguiar dava tudo em campo”

Contactado pelo i, o diretor de conteúdos da BTV, Pedro Guerra, mostrou-se, tal como o jogador visado, surpreendido com as afirmações de Sabrosa. “Simão Sabrosa surpreendeu-me pela sua atitude. Acho que foi muito infeliz, pois Fernando Aguiar não merecia a alusão que o antigo capitão do SL Benfica fez. Fernando Aguiar era um jogador que dava tudo em campo”, disse, enquanto recordou o “profissionalismo” com que o médio sempre atuou nas duas épocas em que esteve ao serviço dos encarnados. “Fernando Aguiar era um jogador que dava tudo em campo. Recordo bem o seu profissionalismo e a forma como ajudou o SL Benfica numa fase difícil da vida do maior clube português. Fernando Aguiar integrou o plantel liderado por Jose Antonio Camacho, em 2003/04, plantel que lutou contra muitas adversidades. Mesmo assim conseguiram conquistar uma Taça de Portugal frente ao FC Porto de José Mourinho, dez dias antes de se sagrar campeão europeu. Ninguém poderá apagar os quatro jogos que Fernando Aguiar fez nessa campanha vitoriosa da 24.ª Taça de Portugal do SL Benfica”, lembra. E contiunua: “já para não falar nos 25 jogos que realizou ao serviço do Benfica no Campeonato de 2003/04, época do maior escândalo do futebol português, o célebre caso do Apito Dourado. Nessa época o SL Benfica foi vice-campeão, mas devia ter sido campeão. As investigações da PJ e do Ministério Público permitiram concluir que o SL Benfica foi muito prejudicado pelas arbitragens e o FC Porto beneficiado por arbitragens vergonhosas. Foi o célebre Campeonato em que o Presidente do FC Porto recebeu em sua casa, na antevéspera do Beira-Mar x FC Porto, o árbitro desse jogo. Recordo que o Campeonato, contrariamente ao que foi sempre afirmado pelo presidente do FC Porto, ainda não estava decidido”. “Registo a atitude digna de Simão Sabrosa ao reconhecer que esteve mal e o seu pedido de perdão a Fernando Aguiar não me surpreendeu”, concluiu.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×