23/02/2024
 
 
António Costa diz que país não vive dos "rendimentos e da herança" recebidos do passado

António Costa diz que país não vive dos "rendimentos e da herança" recebidos do passado

João Girão António Bilrero 23/05/2017 16:09

O primeiro-ministro, António Costa, negou hoje no parlamento que Portugal viva “dos rendimentos e da herança” recebidos do passado, e que os resultados alcançados até agora são fruto de uma inversão desse legado e estão a gerar rendimentos e crescimento para o país.

Antónia Costa respondia a uma pergunta deixada no debate quinzenal com o primeiro-ministro pelo líder da bancada do PSD, Luís Montenegro, quando este perguntou se “o governo quer viver só da herança que recebe, ou quer dar contributos para o futuro?”.

O chefe do governo lembrou mesmo a Montenegro que a oposição, e em particular o PSD, por várias vezes alertou para o desastre que o país iria enfrentar com as politicas do executivo, chegando a prever que “o Diabo vinha aí”, para concluir: “Não é o paraíso, mas seguramente não é o inferno”.

Costa falou mesmo das apostas do governo para “a próxima década”, lembrando a aposta na “qualificação dos portugueses, que acabará por levar à criação de “emprego qualificado”, o lanlçamento de programas d ecapitalização de empresas, o aumento do salário mínimo, a reposição dos apoio sociais aos mais necessitados e a valorização do território.

O primeiro-ministro considerou ainda que “a dívida e o défice não são a causa da crise, mas um dos resultados dessa crise”, para os quais se exige uma resposta duradoura e o lançamento de reformas, mas diferentes das lançadas pelo anterior executivo. “Este governo alcançou outros resultados,  através de uma política diferente”, lembrou.

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline