16/12/17
 
 
Facebook remove notícia sobre alegado abuso sexual no Porto

Facebook remove notícia sobre alegado abuso sexual no Porto

Shutterstock Joana Marques Alves 19/05/2017 14:10

Rede social enviou mensagem a quem denunciou o conteúdo

A rede social Facebook removeu a notícia publicada pelo Correio da Manhã sobre o alegado abuso sexual de uma jovem na Queima das Fitas, no Porto.

“Revimos o conteúdo que foi partilhado. Como viola os princípios da nossa comunidade, decidimos remover a publicação. Obrigada por reportar a situação. Já avisámos o Correio da Manhã que removemos o conteúdo, mas não identificámos o utilizador que realizou a denúncia”, lê-se na mensagem enviada pelo Facebook às pessoas que fizeram queixa da publicação.

O jornal diário partilhou o vídeo do alegado abuso sexual da jovem, o que levou muitos utilizadores a questionar a necessidade de partilhar esta conteúdo e se a publicação do vídeo acrescentava algo à notícia.

Na quarta-feira, a Entidade Regulador para a Comunicação Social confirmou ao i que recebeu mais de 500 queixas, tendo sido aberto um inquérito para “analisar a transmissão pelo órgão de comunicação social ‘Correio da Manhã’ de um vídeo em que é visível um alegado abuso sexual sobre uma jovem”, lê-se no comunicado enviado à redação.

Não foi apresentada queixa. A jovem que aparece no vídeo não quis apresentar queixa. As imagens que mostram a jovem a ser masturbada num autocarro, no Porto, durante a Queima das Fitas, não deixa clara a existência de um abuso sexual. Mas, mesmo que tal tenha acontecido, a investigação está dependente de participação da vítima, o que não se verificou.

Ontem foi conhecido um novo caso: uma estudante da Universidade do Minho fez queixa às autoridades depois de se ter apercebido de que estavam a circular imagens suas, seminua, num momento em que não sabia que estava a ser filmada, durante a Queima das Fitas em Braga.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×