14/11/18
 
 
Brahimi: "Nem me aproximei do quarto árbitro" (com vídeo)

Brahimi: "Nem me aproximei do quarto árbitro" (com vídeo)

Bruno Venâncio 04/05/2017 21:52

Extremo do FC Porto clama inocência, ainda a propósito do jogo com o Braga, onde foi expulso por protestos

Brahimi continua sem compreender o castigo de dois jogos a que foi submetido após a expulsão em Braga. O extremo argelino, que nesta jornada volta a estar à disposição do técnico do FC Porto, Nuno Espírito Santo, garante nunca ter sequer estado frente a frente com o quarto árbitro - a Liga, recorde-se, justificou a expulsão e posterior suspensão do jogador com palavras dirigidas àquele juiz.

"A única coisa que o quarto árbitro podia dizer é que protestei uma falta, porque era uma jogada do Soares que o árbitro marcou falta contra o FC Porto. Eu levantei-me um ou dois segundos antes de todos os outros, só para pedir falta, nunca fiquei cara a cara com ele, nunca o insultei, nunca tive um comportamento muito agressivo. Fiquei muito surpreendido quando percebo que ele está a falar com o árbitro principal e a pedir vermelho... Depois do jogo perguntei ao árbitro principal o porquê de ter sido expulso e ele disse-me que foi decisão do quarto árbitro e quando perguntei ao quarto árbitro ele disse que me aproximei demasiado dele e mais nada", referiu Brahimi, em entrevista à revista "Dragões".

 


Na mesma entrevista, Brahimi falou também do seu desempenho ao longo da temporada, que não começou da melhor forma - só ganhou a titularidade em dezembro. A partir de então, porém, assumiu-se como um dos melhores elementos dos portistas. "Não mudou nada. Simplesmente agora tenho tempo para jogar. Sou o mesmo Brahimi que começou a época. Sou aquele tipo de jogador que, quando as coisas saem bem, sou jogador coletivo, mas quando as coisas não saem tão bem, dizem que sou egoísta", realçou o internacional argelino, reconhecendo porém ter melhorado no capítulo defensivo.

Brahimi abordou ainda o festejo do golo com o Arouca, que deu que falar - houve quem o considerasse como um recado para o treinador. "É sempre difícil quando um jogador não joga e eu tenho um caráter muito forte, não sou falso. Por vezes, as coisas têm de sair cá para fora. Este golo também foi uma resposta, não aos adeptos, que sempre estiveram com a equipa, mas a mim próprio", sentenciou.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×