12/4/21
 
 
Ministério da Educação vai abrir 3.019 vagas na vinculação extraordinária

Ministério da Educação vai abrir 3.019 vagas na vinculação extraordinária

Ana Petronilho 06/04/2017 16:04

Portaria que fixa e distribui o número de vagas para a vinculação externa já foi publicada em Diário da República. Maior número de vagas disponíveis (543) será para os professores do 1º ciclo e para os de Educação Especial com 533. Professores de Educação Tecnológica, Educação Física e Alemão não terão vagas disponíveis no concurso

O Ministério da Educação vai abrir 3.019 vagas dos quadros para que sejam preenchidas por professores contratados.

Trata-se do concurso que se realiza a cada quatro anos e que este ano vai decorrer com caráter extraordinário. Este ano podem apresentar candidatura a uma das vagas todos os docentes contratados com 12 anos de serviço e que tenham cinco contratos anuais nos últimos seis anos.

A portaria de fixa e distribui o número de vagas pelas áreas do país e pelas áreas disciplinares já foi publicada em Diário da República.

Mas só a partir da próxima semana, durante as férias da Páscoa, diz o Ministério da Educação, as candidaturas serão abertas, com um prazo de dez dias.

De acordo com o documento o maior número de vagas (543) será ocupado por professores do 1º. Ciclo, seguindo-se os professores de Educação Especial com 533 vagas no total. Também os professores de Português do 3º. Ciclo (do 7º ao 9º. ano) estão entre os que contam com mais vagas disponiveis, com 194.

No reverso não haverá qualquer vaga disponível para os professores de Alemão, Educação Física e Educação Tecnológica.

Quanto às regiões os país, será para os concelhos de Lisboa e Vale do Tejo, Porto e Alto Minho que haverá mais vagas disponíveis. Só entre estes dois quadros de zona pedagógica existe um total de 1843, mais de metade (61%) do total de 3.019 vagas.

De acordo com o Ministério da Educação, “os lugares disponíveis em cada escola foram apurados na sequência de um trabalho de recensamento  detalhado, levado a cabo pelos diretores dos agrupamentos de escola”.

Desta forma, diz a tutela, é possível “uma gestão otimizada dos recursos humanos e das necessiadades do sistema”.  

O gabinete de Tiago Brandão Rodrigues entende ainda que com os três concursos que se vão realizar “o acesso aos quadros docentes” será feito com “mais justiça no sistema” e com “reforço do combate à precariedade”.    

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×