13/11/18
 
 
Autárquicas. Governo vai marcar eleições para 1 de outubro

Autárquicas. Governo vai marcar eleições para 1 de outubro

João Porfírio Jornal i 28/03/2017 07:20

Tudo aponta para eleições autárquicas a 1 de outubro. A campanha eleitoral vai de 18 a 29 de setembro

O governo – a quem cabe marcar a data, depois de ouvir os partidos com assento parlamentar – deu ontem início às consultas. E todas as indicações, do governo aos partidos, apontam para o 1.o de outubro. A campanha eleitoral vai decorrer entre 18 e 29 de setembro.

Pela residência oficial do primeiro-ministro passaram ontem CDS, PSD, PEV e PAN. Todos deram preferência ao dia 1.

Do lado do PS, o i sabe que o primeiro domingo de outubro é o dia mais provável para a realização da consulta eleitoral. Todavia, os socialistas, tal como o PCP e o BE, só serão ouvidos por António Costa amanhã, quarta-feira.

Do lado do PCP não foi avançada qualquer data, uma vez que o assunto não foi abordado oficialmente com o governo.

Todavia, concorrendo o PCP em coligação com “Os Verdes” sob a sigla da CDU, e tendo estes defendido junto do governo o 1.o de outubro, não se espera que o PCP venha a propor outra data que não aquela para as eleições.

Do lado do BE, a posição parece ser de maior abertura, ou seja, as autárquicas 2017 podem acontecer a 24 de setembro ou 1 de outubro. Para os bloquistas, na marcação da data deve ter-se em atenção que a campanha eleitoral “não coincida com as férias de muitos portugueses e, simultaneamente, que a discussão em torno das eleições não seja confundida com o debate sobre o Orçamento do Estado” [tem de ser entregue até 15 de outubro no parlamento].

Ontem, na conversa com António Costa, Assunção Cristas, líder do CDS e também ela candidata às eleições autárquicas – Câmara de Lisboa –, defendeu 1 de outubro, uma vez que “dia 24 ainda é tempo de férias para muitas famílias portuguesas e dia 8 já seria afetado pela ponte do feriado do 5 de Outubro”. Para o PSD, através da vice-presidente e também cabeça-de-lista a Lisboa Teresa Leal Coelho, o 1.o de outubro justifica-se para assegurar que os candidatos possam apresentar os respetivos projetos e que “todo o processo” possa ser seguido pelos portugueses.

A lei determina que o governo fixe a data das eleições com um mínimo de 80 dias de antecedência para o dia da votação. Estabelece ainda que estas devem realizar-se entre 22 de setembro e 14 de outubro.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×