23/8/19
 
 
Recordes de amor: do casamento mais longo do mundo ao beijo de 58 horas

Recordes de amor: do casamento mais longo do mundo ao beijo de 58 horas

Marta F. Reis 14/02/2017 15:09

Herbert e Zelmyra Fisher estiveram casados 86 anos e 270 dias

No final de um dia mau, qual era a coisa mais importante a ter em mente? “Pensar que o casamento não é uma competição – nunca contar os pontos. Deus pôs-nos na mesma equipa para ganhar”. Herbert e Zelmyra Fisher, de acordo com o Guinness World Records o casal com o casamento mais longo de sempre, diziam que este era um dos segredos da relação. Melhores amigos na infância, começaram a namorar ainda em miúdos e estiveram juntos 86 anos e 270 dias, até à morte de Herbert em 2011, aos 105 anos de idade. Zelmyra morreu em 2013, com a mesma idade.

Este é um dos muitos recordes de amor registados no site do Guiness. Para assinalar o Dia dos Namorados e ajudar a manter a fé no cupido, o i recolheu alguns exemplos de persistência.  

Herbert e Zelmyra são os campeões no matrimónio: embora haja relatos de um casamento de 90 anos e 291 dias m Inglaterra, a união de Karam e Kartari Chand não está validada pelo Guinness World Records, que exige documentos comprovativos. O casamento de Herbert e Zelmyra ficou assim para a história: deram o nó a 13 de maio de 1924, ele com 18 anos e ela com 17. Ele trabalhou na Coca Cola, ela foi doméstica. Viveram toda a vida na Carolina do Norte e tiveram cinco filhos, dez netos, nove bisnetos e quatro trinetos.

No que toca a recordes um pouco mais bizarros, o casamento aquático com mais convidados teve lugar em 2011 em Jaworzon, na Polónia. Ewa Staronska e Pawel Burkowski tinham 303 amigos mergulhadores presentes e a cerimónia durou 18 minutos.

Já o recorde de beijo mais longo pertence aos tailandeses Ekkachai Tiranarat e Laksana Tiranarat, que não parecem propriamente satisfeitos nas imagens. O ósculo durou 58 horas, 35 minutos e 58 segundos e aconteceu numa competição entre nove casais, incluindo dois septuagenários. As regras para bater este recorde, caso queira aventurar-se, são exigentes. O beijo tem de ser contínuo e os lábios nunca podem descolar. Os concorrente não podem adormecer, têm de estar de pé e não podem usar fraldas.

Se isto já parece loucura a mais, resta dizer que o poema mais antigo do mundo conhecido terá mais de 4000 anos e foi catalogado como “Istanbul #2461”. Foi descoberto no século XIX no Iraque, em escrita cuneiforme num pedaço de terracota. Terá sido recitado pelas noivas do rei da Suméria Shu-Sin, no trono entre 2038 a.C.e 2030 a.C. O poema esteve arquivado no Museu de Arqueologia de Istambul durante várias décadas e foi traduzido em 1951 pelo investigador Samuel Noah Kramer (1897-1990). Pode ler a história completa aqui.

Se precisar de inspiração para uma declaração de amor e quiser algo mesmo lamechas, mas histórico, eis os primeiros versos:

Noivo, meu querido

A tua beleza é divina, doce de mel

Leão do meu coração

A tua beleza é divina, doce de mel  

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×