03/02/2023
 
 
No Alentejo já se cultiva ópio (e muito)

No Alentejo já se cultiva ópio (e muito)

Marta F. Reis 27/01/2017 16:42

Matéria-prima da heroína é usada para fazer medicamentos 

Antes do interesse mundial no cultivo de canábis, a primeira substância controlada a chamar a atenção das farmacêuticas foi o ópio, usado no fabrico dos medicamentos opioides, prescritos quando os analgésicos de primeira linha não resultam.

Segundo o Infarmed, atualmente há duas entidades licenciadas no país para o cultivo de papoila de ópio nos distritos de Beja, Évora e Portalegre. Está previsto, entre 2015 e 201,7 um cultivo de 640 hectares, sendo expectável a recolha de 975 toneladas para exportação - portanto, um mercado muito mais desenvolvido do que o da canábis medicinal.

De acordo com informação publicada em Diário da República, as empresas em causa são a TPIH - Poppygrowing e a Macfarlan Smith Limited.

Nos últimos anos, o consumo excessivo de opioides fortes, que podem causar dependência e nos EUA matam 14 mil pessoas/ano, tem estado no radar das autoridades. A nova era dos canabinoides é vista como uma alternativa no alívio da dor, embora os estudos sobre o uso terapêutico de canábis - e como deve ser utilizada - ainda estejam a decorrer. 

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline