21/9/20
 
 
"Os juros aproximam-se perigosamente de níveis insustentáveis".

"Os juros aproximam-se perigosamente de níveis insustentáveis".

Miguel Silva Luís Claro 07/01/2017 11:25

Ex-ministra Maria Luís Albuquerque considera que nada justifica os riscos a que o governo está a expor Portugal 

 

A ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque acusa o governo socialista de fazer "orelhas moucas" aos alertas que "chegam de todos os lados" e avisa que "a dívida pública continua a crescer e os juros aproximam-se perigosamente de níveis insustentáveis".

A vice-presidente do partido, num artigo que escreveu na newsletter do PSD, considera que "a fragilidade da economia e das finanças públicas é evidente para todos", mas o governo e os partidos que o apoiam "vão desvalorizando os avisos e ensaiando o discurso de desculpabilização para os seus próprios fracassos com a conjuntura externa". 

"Até o BCE, a quem se deve única e exclusivamente o facto de ainda não termos voltado a cair no abismo, acabará responsabilizado quando decidir que já nos deu tempo suficiente para fazer o que tem de ser feito, para levar a cabo as reformas que trariam estabilidade e perspectivas de crescimento ao país", acrescenta a ex-ministra das Finanças de Passos Coelho.

Maria Luís garante que "os números desmentem a versão da maioria" de que "a situação está melhor", porque "o crescimento deverá manter-se abaixo do alcançado em 2015 pelo menos até 2019, o investimento público caiu como nunca, o investimento privado, dependente da confiança, não arranca" e "a dívida pública continua a crescer e os juros aproximam-se perigosamente de níveis insustentáveis".

A ex-ministra afirma ainda que "nada justifica os riscos a que este governo e esta maioria estão a expor Portugal". 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×