18/11/18
 
 
Loureiro não falou com Passos nem com a distrital antes da renúncia

Loureiro não falou com Passos nem com a distrital antes da renúncia

Ricardo Castelo Sebastião Bugalho António Bilrero 29/12/2016 14:54

Hermínio Loureiro renunciou ontem ao mandato como presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, no distrito de Aveiro

Da distrital social-democrata à sede nacional do PSD, Hermínio Loureiro apanhou todos de surpresa. O presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis renunciou ontem ao seu mandato e nem o presidente da distrital de Aveiro nem o líder do Partido Social Democrata o esperavam a tomada de decisão de Loureiro.

Ao que o i apurou, já durante a campanha para as últimas eleições autárquicas, em 2013, Hermínio Loureiro havia comentado com o seu círculo mais próximo a vontade de “dedicar-se a outras coisas, nomeadamente na área desportiva”. De acordo com fonte próxima do dirigente partidário, “este verão essa vontade cresceu”.

Por outro lado, “a nove meses das próximas eleições autárquicas, um candidato do PSD que o venha substituir tem espaço e tempo para afirmar-se”, afirmou a mesma fonte ao i. Loureiro estava a menos de um ano de terminar o segundo período de quatro anos à frente da câmara e, ao abrigo da lei, podia candidatar-se ainda a um terceiro e último mandato como presidente do município. Hermínio Loureiro foi eleito a primeira vez em 2009, com maioria absoluta, sucedendo ao também social-democrata Ápio Assunção.

Repetiu a vitória em 2013, igualmente com maioria absoluta.“Entendo que é Para o autarca, numa declaração citada pela agência Lusa, trata-se da conclusão “da atividade política como dirigente eleito pelos munícipes, transmitindo os destinos do concelho a outras pessoas, igualmente preparadas, no quadro previsto na legislação em vigor”.“Pelas razões que exponho e pelas considerações feitas neste momento, apresento a minha renúncia do cargo de presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Solicito ainda que inicie de imediato o processo da minha exoneração e substituição em todos os cargos e funções que desempenho por eleição ou inerência do cargo de presidente do município de Oliveira de Azeméis”, afirmou.Loureiro anunciou igualmente que renunciava.

O i tentou falar com o presidente da câmara demissionário, mas a chamada foi sempre atendida pela secretária que esclareceu que Hermínio Loureiro estava em reunião e não podia responder. Da distrital social-democrata à sede nacional do PSD, Hermínio Loureiro apanhou todos de surpresa. O presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis renunciou ontem ao seu mandato e nem o presidente da distrital de Aveiro nem o líder do Partido Social Democrata o esperavam a tomada de decisão de Loureiro.

Ao que o i apurou, já durante a campanha para as últimas eleições autárquicas, em 2013, Hermínio Loureiro havia comentado com o seu círculo mais próximo a vontade de “dedicar-se a outras coisas, nomeadamente na área desportiva”. De acordo com fonte próxima do dirigente partidário, “este verão essa vontade cresceu”.

Por outro lado, “a nove meses das próximas eleições autárquicas, um candidato do PSD que o venha substituir tem espaço e tempo para afirmar-se”, afirmou a mesma fonte ao i.

Loureiro estava a menos de um ano de terminar o segundo período de quatro anos à frente da câmara e, ao abrigo da lei, podia candidatar-se ainda a um terceiro e último mandato como presidente do município.

Hermínio Loureiro foi eleito a primeira vez em 2009, com maioria absoluta, sucedendo ao também social-democrata Ápio Assunção. Repetiu a vitória em 2013, igualmente com maioria absoluta.

“Entendo que é muitas vezes mais importante saber sair da cena política, do que a ela se apresentar”, disse Hermínio Loureiro ao anunciar a renúncia ao cargo, com efeitos imediatos (o mandato terminava em outubro do próximo ano, com a realização das eleições autárquicas).

Para o autarca, numa declaração citada pela agência Lusa, trata-se da conclusão “da atividade política como dirigente eleito pelos munícipes, transmitindo os destinos do concelho a outras pessoas, igualmente preparadas, no quadro previsto na legislação em vigor”.

“Pelas razões que exponho e pelas considerações feitas neste momento, apresento a minha renúncia do cargo de presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Solicito ainda que inicie de imediato o processo da minha exoneração e substituição em todos os cargos e funções que desempenho por eleição ou inerência do cargo de presidente do município de Oliveira de Azeméis”, afirmou.

Loureiro anunciou igualmente que renunciava aos cargos que ocupava como presidente do Conselho Metropolitano do Porto, na comissão executiva do Turismo do Porto e Norte de Portugal, no conselho geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses e enquanto representante dos municípios no Conselho Nacional do Desporto.

O i tentou falar com o presidente da câmara demissionário, mas a chamada foi sempre atendida pela secretária que esclareceu que Hermínio Loureiro estava em reunião e não podia responder.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×