24/9/18
 
 
Contribuintes vão pagar a lesados do BES? Costa diz que há "risco diminuto"

Contribuintes vão pagar a lesados do BES? Costa diz que há "risco diminuto"

João Girão Margarida Davim 22/12/2016 15:52

António Costa assegurou esta tarde no Parlamento que o risco de os contribuintes virem a pagar a fatura da solução encontrada pelo Governo para os lesados do BES é "diminuto".

O primeiro-ministro foi confrontado pelo líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, com o facto de a solução que permitirá compensar em parte as perdas dos investidores em papel comercial do BES estarem a ser seguros por uma garantia pública, uma situação que pode levar a que a fatura recaia sobre os contribuintes.

Mas Costa assegura que o Estado “só intervirá como garante” e que “a probabilidade de ser acionada a garantia tem um risco diminuto”.

António Costa voltou a sublinhar que o dinheiro que permitirá compensar os lesados do BES é suportado pelo fundo de resolução da banca, que é financiado com o dinheiro os bancos.

“Nunca seriam os cofres públicos a pagar, porque [essa obrigação] recairia sobre o fundo de resolução”, afirmou o primeiro-ministro.

De resto, Costa recordou que o montante de créditos em causa é de 485 milhões de euros, enquanto o valor que os lesados receberão será de 286 milhões de euros a três anos. Ou seja, será, no entender do primeiro-ministro, difícil que a garantia prestada pelo Estado venha a ser acionada.

Uma garantia que não convence o PSD, que continua convicto de que o Estado será "o lesado" do BES, graças à solução desenhada pelo Governo para compensar parte das perdas dos investidores não institucionais que compraram papel comercial do BES.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×