24/10/21
 
 
Vice-presidente da bancada do PSD diz que não consegue "lamentar a morte de um tirano"

Vice-presidente da bancada do PSD diz que não consegue "lamentar a morte de um tirano"

José Sérgio Luís Claro 26/11/2016 13:09

Carlos Abreu Amorim afirma que "hoje não é um dia triste para quem ama a liberdade"

O vice-presidente da bancada parlamentar do PSD Carlos Abreu Amorim afirma que não consegue lamentar a morte de Fidel Castro e que hoje "não é um dia triste para quem ama a liberdade".

O deputado do PSD, num texto que publicou na sua página do Facebook. escreve que não consegue "lamentar a morte de um tirano, de um assassino do seu povo, responsável directo pelo genocídio de milhares dos seus compatriotas".

E acrescenta: "Não posso chorar por quem fechava na prisão os homens e mulheres que tinham opiniões diferentes das suas. Que prendia e torturava barbaramente os homossexuais e todos os que tinham comportamentos tidos como contra-revolucionários". 

O social-democrata diz ainda que Fidel Castro "reduziu o seu povo a uma miséria infame em nome da obsessão ideológica de uma pequena elite dominante".

"Não, hoje não é um dia triste para quem ama a Liberdade", conclui Carlos Abreu Amorim. 

Ler Mais


Especiais em Destaque

×

Pesquise no i

×