15/11/18
 
 
PJ não exclui hipótese de gémeos iraquianos estarem com segurança

PJ não exclui hipótese de gémeos iraquianos estarem com segurança

Carlos Diogo Santos 27/08/2016 11:30

Há pontas soltas na versão dos dois iraquianos e a PJ não descarta a hipótese de estarem a omitir a presença de um segurança pessoal na noite da agressão a Rúben Cavaco. Perícias de ADN e exames médicos serão decisivos.

 

Ao fim de mais de uma semana de investigação, a Polícia Judiciária (PJ) não descarta a hipótese de os dois irmãos iraquianos estarem acompanhados de um segurança na noite em que Rúben Cavaco foi agredido violentamente, há uma semana, numa rua de Ponte de Sor.

Segundo o SOL apurou junto de fontes próximas da investigação, a confirmar-se a presença de um terceiro indivíduo - mais velho -, essa é a chave para muitas questões que ainda estão em aberto, nomeadamente a de saber quem conduzia  o veículo do corpo diplomático do Iraque que estava ao serviço dos filhos do embaixador naquela noite.

Mas não só. Também a violência com que Rúben foi espancado, uma hora depois de Haider e Ridha terem sido levados a casa por militares da GNR, é outra ponta solta que ficaria esclarecida com a deteção de um terceiro elemento. Um homem que estaria em Ponte de Sor e que os poderá ter conduzido ao local do crime, após os gémeos iraquianos terem sido levados a casa pelas autoridades. A suspeita do Ministério Público é a de tentativa de homicídio.

Leia mais na edição impressa do SOL hoje nas bancas

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×