25/8/19
 
 
Portugal parte com esperança de medalhas nos Jogos

Portugal parte com esperança de medalhas nos Jogos

José Paiva Capucho 16/07/2016 18:32

Faltam 20 dias para as Olimpíadas do Brasil. Após uma semana cheia de alegrias para o desporto português, as expetativas de arrecadar medalhas estão altas.

Os Jogos Olímpicos (JO) do Brasil estão aí à porta e a comitiva portuguesa tem razão para estar confiante em bons resultados. Nem que seja pela semana fantástica que o atletismo português teve, não esquecendo o bom resultado de Rui Costa na Volta à França e de João Sousa no ténis. Os 91 atletas portugueses já apurados para o Rio’16 poderão inspirar-se nestas conquistas e no feito histórico da Seleção Nacional emFrança.

Comecemos por Patrícia Mamona, Sara Moreira, Jéssica Augusto e Tsanko Arnaudov nos Europeus de atletismo em Amesterdão.

Patrícia Mamona, atleta do Sporting, de 27 anos, sagrou-se campeã no triplo salto, com um salto final de 14,58 metros – um novo recorde nacional, conseguindo assim superar a sua própria marca em seis centímetros, alcançada em 2012 nos Europeus de Helsínquia (medalha de prata). Na mesma prova, Susana Costa ficou em quinto lugar com um salto de 14,34 metros.

Sara Moreira foi outra das grandes vencedoras do passado domingo. Venceu a meia maratona, naquela que foi a sua estreia em Europeus. O seu tempo foi de 1h10s19, deixando para trás a italiana Veronica Inglese (a 16 pontos) e Jéssica Augusto – outra portuguesa a arrecadar uma medalha, desta vez de bronze, com mais 36 segundos do que a atleta do Sporting.

Ana Dulce Félix foi outra das atletas lusas a dar alegrias ao país. Conseguiu que a equipa portuguesa ficasse no 12.º posto da Taça da Europa de distância – onde contam os três melhores registos de cada país –, garantindo assim o triunfo coletivo para Portugal. Na passada quarta-feira, a atleta do Benfica conquistou a medalha de prata nos 10 mil metros. Susana Santos no triplo salto e Marta Pen nos 1500 metros (naquela que foi a sua primeira grande final como atleta sénior) também tiveram boas prestações: ficaram ambas em quinto lugar nas respetivas modalidades.

A fechar esta lista triunfante tivemos um filho de emigrantes búlgaros ou, por outras palavras, Tsanko Arnaudov, naturalizado português em 2010, a vencer a medalha de bronze no lançamento do peso, com a marca de 20,59 m – outro novo recorde português a ser alcançado em Amesterdão.

Só Filomena Costa é que não estará nos Jogos do Rio de Janeiro, depois de saber que Jéssica Augusto ficaria com o seu lugar, mesmo tendo melhor marca. Recusou recentemente ser suplente.

Mas há mais atletas que alimentam a esperança de voltar a trazer medalhas para Portugal.

Nélson Évora, campeão olímpico em Pequim 2008, não conseguiu apurar-se para a final do triplo salto de pista ao ar livre na Holanda, mas acredita que a sua prestação na terra do samba vai ser como a de Portugal em França. «Vamos passo a passo, acho que tem de ser assim. Temos a prova disso através da equipa de futebol, que não jogou da melhor forma a fase de grupos e que com três empates conseguiu passar. Essa sempre foi a minha forma de estar, independentemente de ser o número um ou pior», afirmou durante a apresentação da seleção de atletismo de Portugal que vai estar no Rio.

No Tour de France, Rui Costa também deu uma alegria aos portugueses. Na nona etapa, o português que veste a camisola da Lambre só ficou atrás do holandês Tom Domulin (Giant) por 35 segundos. O ciclista da Póvoa de Varzim será chefe de fila da prova de fundo dos Jogos Olímpicos, apoiado por André Cardoso (Cannondale) e Nélson Oliveira (Movistar), todos repetentes nesta prova, contando também com a presença de José Mendes (Bora-Argon18), o único estreante. Oliveira vai competir também no contra relógio.

E no ténis? Ontem, João Sousa confirmou a 30.ª posição no ranking mundial de ténis e Gastão Elias manteve-se como o segundo melhor português, na 89.ª posição. Os dois tenistas vão estrear-se nas Olimpíadas. Ricardo Melo Gouveia está confirmado no golfe, e Filipe Lima poderá juntar-se-lhe – será, aliás, uma estreia para a modalidade portuguesa neste evento. A judoca portuguesa Telma Monteiro conquistou o bronze no Gran Prix de Budapeste, em junho. Na canoagem, Fernando Pimenta garantiu ouro em K1 1000 e 5000, nos Europeus de Moscovo. Na natação, Tamila Holub sagrou-se, na semana passada, campeã europeia júnior nos 1500 metros livres – isto quando dois dias antes conquistara o título de vice-campeã da Europa de juniores nos 800 metros livres.

A esperança e o talento estão todos lá, resta saber se chegam para arrecadar medalhas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×