10/4/20
 
 
Força Aérea. Três oficiais morrem em acidente de avião militar

Força Aérea. Três oficiais morrem em acidente de avião militar

Pedro Rainho 12/07/2016 10:21

C-130 estava prestes a iniciar viagem, partindo da base aérea do Montijo, quando ocorreu o acidente. Outros quatro militares ficaram feridos

Três oficiais da Força Aérea (FA) Portuguesa morreram ontem, num acidente com um C-130 que se despenhou instantes depois de levantar voo da base aérea. Outro militar ficou ferido com gravidade.

O C-130 da Força Aérea tinha acabado de levantar voo da base do Montijo (a BA6) para mais um voo de treino e despenhou-se quando ainda sobrevoava a área da pista. Seguiram-se largos minutos de tensão para tentar apagar o forte incêndio que tomou o avião. Do acidente, sem precedentes na história da Força Aérea, acabou por resultar a morte de três dos sete oficiais que seguiam a bordo.

Assim que o avião se despenhou foram ouvidas duas explosões que, segundo fonte militar adiantou ao i, poderão ter resultado do rebentamento dos dois motores do avião.

O acidente aconteceu ao final da manhã, por volta das 12h. A primeira resposta, quando nos céus do Montijo se avistava já uma densa nuvem negra, foi dada pelos meios da própria base aérea - bombeiros e pessoal médico deslocaram-se rapidamente à pista de onde o C-130 tinha levantado voo e onde acabou por despenhar-se poucos segundos depois. Os meios de socorro do INEM acabaram por ser acionados pouco depois, tendo em conta a gravidade das vítimas do acidente.

A nuvem de fumo manteve-se visível durante bem mais de duas horas, sinal de que o avião transportava uma considerável quantidade de combustível. Ao início da tarde, e ainda sem uma posição oficial por parte da Força Aérea sobre as causas ou até a dimensão do acidente, fonte militar avançava ao i que três oficiais tinham perdido a vida: um tenente-coronel, um capitão e um sargento-ajudante, com idades entre os cerca de 30 e os 50 anos.

Contactada, a FA recusou confirmar oficialmente o acidente, remetendo eventuais explicações para mais tarde, quando tivessem sido “apuradas” informações concretas sobre o que ocorreu na base do Montijo.

Fonte militar refere ao i que, poucos instantes depois de levantar voo, o piloto terá reportado à torre de controlo que tinha detetado problemas no equipamento. O avião despenhou-se de seguida, mas três dos sete ocupantes conseguiram escapar com ferimentos ligeiros ao incêndio. Um quarto elemento sobreviveu ao acidente, mas terá ficado com ferimentos graves. O C-130 ficou completamente destruído pelas chamas.

O alerta chegou à Proteção Civil às 12h20. Motivo: “Acidente aéreo.” Para a base militar acabaram também por ser deslocados 35 elementos e 11 viaturas dos bombeiros.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×