12/08/2022
 
 
Carvalhão Gil. 10 mil euros era para criar empresa

Carvalhão Gil. 10 mil euros era para criar empresa

O i revela a versão do homem do SIS perante o juiz de instrução criminal. Carvalhão Gil garantiu que conheceu o russo Sergey por acaso na noite de Lisboa: pensava que era empresário

O encontro em Roma era para montar um negócio de exportação de produtos portugueses e o dossiê com informações da Nato estava na sua mochila porque era habitual Frederico Carvalhão Gil levar documentos dos serviços, para poder estudá-los e trabalhar em casa. Segundo o i apurou foi esta a versão apresentada pelo espião português na terça-feira, durante o interrogatório conduzido pelo juiz de instrução criminal Ivo Rosa. Carvalhão Gil disse ainda que desconhecia por completo que o homem com quem se reunira pertencia aos serviços de informações russos.

As explicações não terão convencido o juiz, nem os dois procuradores da República presentes. Ontem, o juiz decidiu aplicar a medida de coação mais gravosa: prisão preventiva. O i sabe que foi invocado o perigo de fuga e que um dos motivos é o facto de o espião ser casado com uma mulher da Geórgia, que vive atualmente no seu país. O espião vive em Lisboa com a sua mãe e mantém ainda fortes relações com pessoas do Leste europeu.

O i revela na edição desta quinta-feira tudo sobre o interrogatório ao espião português

Ler Mais

Os comentários estão desactivados.


×

Pesquise no i

×
 


Ver capa em alta resolução

iOnline