23/10/20
 
 
Arpão. 15 mil horas em cinco anos e meio de operações

Arpão. 15 mil horas em cinco anos e meio de operações

João d’Espiney 30/05/2016 13:31

Custou cerca de quinhentos milhões de euros, começou a ser construído em 2007, na Alemanha e entrou ao serviço em dezembro de 2010. Neste momento está em manutenção no Alfeite

O Arpão está em manutenção na Base Naval de Lisboa no Alfeite. É apenas uma das 12 a 16 semanas por ano em que está nesta situação. Com quase 68 metros de comprimento e 13 de altura e 1842 toneladas (à superfície), este submarino tem uma guarnição de 33 elementos, dos quais sete oficiais, e uma capacidade adicional de 14 militares (Operações Especiais). Tem uma velocidade máxima submerso superior 20 nós e está equipado com 16 armas para torpedos filo-guiados BlackShark e mísseis de longo alcance SubHarpoon.

Construído entre 2007 e 2010 nos estaleiros da HDW (Kiel, Alemanha), o Arpão só “entrou ao serviço”em dezembro de 2010. Desde então, já navegou cerca de 15 mil horas, em operações de vigilância da área marítima e exercícios nacionais, internacionais e da NATO. Em 2012, integrou a Standing NATO Maritime Group 2, no âmbito da qual participou na Operação “Active Endeavour”, operação de combate ao terrorismo que decorre no Mar Mediterrâneo.

O Tridente, que “entrou ao serviço” em junho de 2010, já navegou aproximadamente 16 mil horas, também entre operações de proteção avançada à força naval portuguesa ou aliadas, de vigilância da Zona Económica e Exclusiva, no quadro das políticas de dissuasão de infrações ambientais, e atividades como o o tráfico de droga e de pessoas.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×