22/8/19
 
 
Primárias americanas. Futuro dos EUA é cada vez mais presumível
Derrotado no estado do Indiana, Ted Cruz anunciou a sua saída da corrida à presidência dos EUA

Primárias americanas. Futuro dos EUA é cada vez mais presumível

Derrotado no estado do Indiana, Ted Cruz anunciou a sua saída da corrida à presidência dos EUA Darron Cummings/AP Daniela Soares Ferreira 05/05/2016 15:07

Do lado dos republicanos, as desistências de Ted Cruz e John Kasich deixaram o caminho livre para Donald Trump. Na corrida democrata, Bernie Sanders levou a melhor e está cada vez mais perto de Hillary Clinton

O resultado das votações de terça-feira, no Indiana, representou mais uma importante e estrondosa vitória para o candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump: a sétima consecutiva. A partir de agora, está garantido o lugar do milionário como candidato republicano às presidenciais norte-americanas, algo que as sondagens já previam.

Trump está agora cada vez mais perto de conseguir os 1237 delegados que precisa para conseguir a nomeação para a convenção em junho sem que seja contestado. Os 53,3 % conseguidos no estado do Indiana garantiram a Donald Trump mais 51 delegados dos 57 que garantiam aquele estado. O que significa que Trump conta agora com um total de 1007 delegados, faltando-lhe apenas 230 para conseguir a nomeação.

Com 36,6% de votos conseguidos, o senador Ted Cruz saiu derrotado e anunciou a sua desistência da corrida. “Demos tudo o que tínhamos para dar mas os eleitores escolheram outro caminho”, disse Cruz.

Horas depois da desistência de Ted Cruz e quando ninguém esperava, também fontes ligadas a Kasich anunciaram a desistência do republicano da corrida à Casa Branca: Donald Trump já não tem adversários. Ao fecho desta edição, o candidato ainda não tinha feito o anúncio mas a CNN avançava que o faria na noite de ontem. Kasich era o candidato republicano com menos delegados conseguidos - apenas 153. O único estado em que o governador tinha vencido foi o seu: Ohio.

A campanha de John Kasich cancelou à última hora um evento em Washington e agendou uma conferência de imprensa para as 22 horas de ontem em Ohio.

Cruz e Kasich tinham decidido há algumas semanas unir-se para derrotar Trump, tentando impedir que o milionário conseguisse os delegados necessários para a nomeação. Contudo, as estrondosas vitórias de Trump não só não permitiram que os candidatos conseguissem o seu objetivo como os obrigou a desistir.

Com as duas desistências e sem adversários, Trump é agora inevitavelmente o candidato republicano à Casa Branca.

A vida de Trump está agora facilitada e até o presidente do Comité Nacional Republicano, Reince Priebus, apoia o milionário. “Donald Trump será o provável nomeado do Partido Republicano, devemos unir-nos e concentrar-nos em derrotar Hillary Clinton”, escreveu Priebus nas redes sociais na noite de terça-feira.

Democratas A corrida do lado democrata não apresenta resultados tão previsíveis como a republicana. As sondagens previam uma vitória para Hillary Clinton, o que não chegou a acontecer. A medalha de ouro da noite foi para Bernie Sanders que conseguiu 52,5% dos votos contra os 47,5% de Hillary Clinton.

A vitória de Sanders aproxima-o ainda mais de Hillary Clinton. Com 1700 delegados, faltam 683 para que Hillary Clinton consiga os 2383 delegados necessários para a nomeação. E se Sanders já não apresentava uma grande distância da ex-primeira dama, a vitória no Indiana encurtou a distância. O senador conta agora com 1410 delegados, faltando-lhe 973 para a nomeação.

Apesar de ainda ter que somar algumas vitórias para ultrapassar Clinton e ter consciência de que será “uma luta difícil”, Sanders comprometeu-se a não desistir e a continuar na corrida até à convenção do partido, em Filadélfia, em julho. “Estamos nesta campanha para ganhar e vamos lutar até ao último voto. Não há nada que eu gostaria mais do que enfrentar e derrotar Donald Trump, uma pessoa que não deveria tornar-se presidente deste país”, atacou Sanders.

E prometeu ainda que Hillary Clinton não terá o caminho facilitado. “Eu percebo que Hillary Clinton pense que esta campanha acabou. Mas tenho más notícias para ela. Hoje tivemos uma grande vitória no Indiana. Para a semana vamos estar em Virginia e pensamos que temos uma grande hipótese de vencer nesse estado”, disse confiante.

Próximas votações Na próxima terça-feira dia 10, republicanos e democratas voltam a votos no estado de Virginia. E como tem sido habitual, as sondagens dão uma vantajosa vitória a Trump, o mesmo não acontece com Hillary Clinton uma vez que em todas as sondagens apontam para uma vitória confortável de Bernie Sanders.

Sondagens essas que para o lado republicano já não têm qualquer interesse uma vez que sem Ted Cruz e John Kasich no caminho, o milionário Donald Trump tem a vitória garantida.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×