14/11/18
 
 
Diabetes. Plataforma digital ajuda médicos a prescrever exercícios físicos

Diabetes. Plataforma digital ajuda médicos a prescrever exercícios físicos

Shutterstock Mariana Madrinha 28/03/2016 08:31

A tecnologia fornece aos médicos um conjunto de exercícios eficientes para os doentes. Por dia são diagnosticados 150 novos casos de diabetes tipo 2 

Foi lançada no fim de semana anterior, em Vilamoura, uma plataforma digital que pretende ajudar os pacientes de diabetes tipo 2 a fazer mais exercício físico. A ideia surgiu no âmbito do projeto Diabetes em Movimento, que pretende pôr estes doentes a mexer. “A plataforma eletrónica é dirigida a profissionais de saúde, numa primeira fase exclusivamente para médicos”, explicou ao i Romeu Mendes, médico, docente universitário e diretor-geral do Diabetes em Movimento. “Uma vez acedendo à plataforma, os médicos têm ao dispor uma base de dados de imagens e vídeos com vários exercícios de baixo custo e de elevada aplicabilidade, organizados por tipo (aeróbio, resistência e flexibilidade), que podem aconselhar e prescrever aos seus doentes com diabetes tipo 2.” 

Diabetes tipo 2 É senso comum que o exercício físico é benéfico na prevenção de muitas doenças. No caso deste tipo de diabetes, ele é um dos maiores aliados na contenção da mesma. 
“A diabetes, em especial a diabetes tipo 2, é das doenças crónicas que mais beneficiam com a prática regular de exercício físico. Para além de serem diabéticos, estes doentes são normalmente pessoas envelhecidas e com excesso de peso e obesidade. Ou seja, beneficiam do exercício físico noutros fatores que não apenas a diabetes”, diz o médico. 

Exercício físico A plataforma, que pode ser encontrada em www.diabetesemmovimento.com, pode ser a novidade, mas o projeto homónimo tem outras valências iniciadas há algum tempo. “Para além da plataforma de apoio à prescrição de exercício físico, temos programas comunitários de exercício físico dirigidos aos doentes, no momento a decorrer na cidade de Vila Real.” No futuro vão arrancar nas cidades da Maia, Évora e Rio Maior. “Temos ainda vários projetos de investigação científica a serem desenvolvidos com esta população”, relata o mentor. “Esta população foi uma aposta da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro para efeitos de investigação e desenvolvimento de ferramentas de exercício físico, uma vez que a diabetes é dos principais problemas de saúde pública dos nossos dias”, conclui.

Despesa recorde Em Portugal, todos os dias são diagnosticados 150 novos casos da doença e mais de um milhão de pessoas tem diabetes.

Segundo o relatório anual do Observatório Nacional da Diabetes 2015, os 54 167 doentes diagnosticados implicaram uma despesa recorde de 1300 a 1550 milhões de euros. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×