19/8/19
 
 
Edite Estrela. “O convite a Nóvoa para o congresso do PS era um sinal de apoio”

Edite Estrela. “O convite a Nóvoa para o congresso do PS era um sinal de apoio”

João Girão Luís Claro 19/01/2016 15:51

A deputada socialista, em resposta a Maria de Belém, lembra que António Costa convidou o ex-reitor para falar no congresso do partido. Edite Estrela lamenta “violência verbal” das outras candidaturas de esquerda

A dirigente e deputada socialista Edite Estrela está a fazer campanha ao lado de Sampaio da Nóvoa e lamenta que os restantes candidatos da área do PS o ataquem em vez de se concentrarem nas críticas a Marcelo Rebelo de Sousa.

Escreveu um texto na sua página do Facebook a lamentar que “os outros três candidatos da área do PS privilegiem o ataque a Sampaio da Nóvoa em vez de dirigirem as baterias contra o candidato da direita”. Como tem visto esta campanha?

Acho que claramente se distingue um candidato que tem uma interpretação correta do papel presidencial, tem perfil para a função e está a ser uma candidatura muito mobilizadora, que é o prof. Sampaio da Nóvoa. Ele, de facto, é aquele que interpreta melhor a função presidencial, é aquele que interpreta melhor o legado de Mário Soares e de Jorge Sampaio, e não é por acaso que três Presidentes que foram eleitos com o apoio do Partido Socialista estão a apoiar António Sampaio da Nóvoa.

Esses apoios são importantes?

São pessoas que, pela sua experiência e por terem desempenhado essa função, estão mais habilitadas e mais conscientes de qual deve ser o perfil de um candidato presidencial. Quanto a uma certa agressividade, uma certa violência verbal a que se tem assistido, nos últimos dias, na campanha eleitoral, eu só posso lamentar que o debate não esteja a decorrer com elevação.

Essa violência verbal de que fala tem vindo da candidatura de Maria de Belém?

Nestes últimos dias tem havido alguma violência verbal, o que é lamentável, e sobretudo acho que os candidatos de esquerda deveriam combater o candidato da direita e não combaterem-se uns aos outros. A diversidade de candidatos na esquerda é natural, a esquerda é plural, é enriquecedor haver essa diversidade, mas há muito a combater na direita, porque o candidato Marcelo Rebelo de Sousa representa aquilo que foram estes quatro anos e meio de governo PSD/CDS e de austeridade inútil e de sacrifícios inúteis para os portugueses.

Maria de Belém disse que era o que faltava que fosse mais importante apoiar um independente do que um socialista. Não faz essa distinção?

Não gostaria de entrar por aí, mas quero apenas dizer que o PS e o secretário-geral do PS deram indicação aos militantes para apoiarem uma dessas duas candidaturas: Sampaio da Nóvoa ou Maria de Belém. E recordo, para quem não tenha essa memória, que Sampaio da Nóvoa foi convidado para intervir no congresso do Partido Socialista muito antes de haver candidaturas no terreno  [António Costa convidou Sampaio da Nóvoa para discursar no congresso do PS, no dia 29 de Novembro de 2014  ]. Para bom entendedor, era um sinal de consideração e de apoio a esta personalidade da vida cultural, cívica e da política portuguesa.

E se Marcelo vencer...

Acho que Marcelo Rebelo de Sousa é uma pessoa muito inteligente, muito simpática e muito agradável, mas não tem perfil presidencial. É uma pessoa que iria gerar a maior instabilidade e do que nós menos precisamos é de instabilidade. É uma pessoa que quer agradar a todos e acaba por não agradar a ninguém. É uma pessoa que não é fiável, uns dias diz uma coisa e nos dias seguintes diz o contrário.

Seria mau para o governo do PS ter Marcelo como Presidente?

Seria muito mau para o país se Marcelo Rebelo de Sousa fosse o próximo Presidente da República, mas estou convencida de que os portugueses farão a melhor escolha.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×