26/11/20
 
 
Rui Miguel Tovar 13/12/2015
Rui Miguel Tovar
Desporto

rui.tovar@ionline.pt
@ruimtovar

13 Dezembro 1987. I’m singing in the snow

Madjer resolve serenata à neve em Tóquio, com Peñarol (2-1 após prolongamento)

Carlos Lopes corre a maratona. O país inteiro está acordado de madrugada à espera que ele corte a meta. O atleta português vai mais longe e chega em primeiro lugar, arrecadando a medalha de ouro. Três anos e meio depois, o cenário repete-se: o país está acordado para ver a final da Taça Intercontinental, em Tóquio, entre FC Porto e Peñarol, campeão sul-americano vindo do Uruguai. O campo está branco, cheio de neve. A bola é amarela. Os vencedores, esses, são os mesmos de sempre: os portistas. Mas só após prolongamento. Gomes marca primeiro aos 41 minutos e Viera empata aos 81’. No tempo extra, espécie de maratona, um chapéu de Madjer (109’) resolve a contenda, numa madrugada emocionante e com final feliz.


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×