23/9/20
 
 
Dérbi. O prato principal num dia cheio de aperitivos
Paulo Oliveira ainda não tem companhia garantida. Ao lado terá Ewerton ou Tobias; pela frente, Jonas não foi garantido por Rui Vitória

Dérbi. O prato principal num dia cheio de aperitivos

Paulo Oliveira ainda não tem companhia garantida. Ao lado terá Ewerton ou Tobias; pela frente, Jonas não foi garantido por Rui Vitória MIGUEL A.LOPES/lusa Rui Pedro Silva 21/11/2015 13:58

Sporting-Benfica encerra sábado que inclui clássicos de Espanha (talvez com Messi) e Itália, o Angrense-FC Porto e jogos grandes na Alemanha e emInglaterra. Mas o verdadeiro KO só chegará em Alvalade: um grande ficará de fora.

Se é daquelas pessoas que gostam de começar a ler o jornal pelo fim, já deve saber que esta noite em Las Vegas há um combate que decide o título mundial de pesos-médios entre Miguel Cotto e Canelo Álvarez. O boxe é uma excelente metáfora do que vai acontecer este sábado. Em Alvalade, os dois grandes de Lisboa vão disputar o terceiro assalto da temporada, depois das vitórias do Sporting na Supertaça (1-0) e na Luz para o campeonato (3-0). Sendo um jogo a eliminar da Taça de Portugal, o knockout está garantido. Se forem os leões a cair, será um golpe que não se vê em Alvalade desde a década de 60; se forem as águias, o impacto será ainda maior porque reforça a ideia de que o Benfica de Rui Vitória é demasiado impotente para responder à nova versão do Sporting, patrocinada por Jorge Jesus.
Voltando ao boxe, um combate nunca é apenas um combate. Pode ser o prato principal mas não faltam aperitivos para aumentar o apetite para a hora marcada. No ringue, existem os chamados undercards. Veja-se o exemplo do combate mais esperado do milénio, entre Floyd Mayweather Jr. e Manny Pacquiao, a 2 de Maio. Sim, não havia dúvida de que era o mais importante, mas a organização garantiu distracções suficientes para passar o tempo. À conta disso, houve um-dois-três-quatro-cinco-seis combates prévios, quase sempre entre perfeitos desconhecidos, que potenciavam a ansiedade.

Undercards no futebol Um Sporting-Benfica para a quarta eliminatória da Taça de Portugal pode não chamar tanta atenção – a nível mundial –, mas é claramente o principal acontecimento do país desportivo. Só que, ao contrário do boxe, os eventos que o antecedem são capazes de criar muito mais água na boca que combates que incluam Leo “El Terremoto” Santa Cruz, Jose Cayetano, Vasyl Lomachenko ou Gamalier Rodríguez.

A diferença em relação ao futebol é que não será possível ver os jogos completos sem fazer escolhas. Se em Portugal os olhos estão no dérbi, no mundo do futebol as atenções vão centrar-se no clássico. O de Espanha, entenda-se. O Barcelona é líder à jornada 12 mas vai pôr à prova os três pontos que tem de vantagem sobre o Real Madrid no... Santiago Bernabéu (17h15 na Sport TV1). 

É impossível evitar que cresça água na boca, e o historial recente ajuda. Nos últimos 18 encontros entre as duas equipas, nunca houve uma que terminasse o encontro em branco. É preciso recuar até à primeira-mão da meia-final da Liga dos Campeões em 2010/11, com José Mourinho ao leme do Real Madrid, para encontrar um “0” no marcador. No caso, os merengues perderam em casa (0-2).

Se a perspectiva se reduzir aos últimos três jogos para o campeonato emMadrid, contam-se 14 golos (oito para o Real), a uma média superior a um por cada 20 minutos. Pode ser ainda melhor?Claro, se Messi jogar. O argentino lesionou o ligamento lateral interno do joelho esquerdo a 26 de Setembro (2-1 ao Las Palmas) e, depois de ter sido descartado para o clássico, pode estar de regresso. Na conferência de imprensa de antevisão, Luis Enrique jogou à defesa. “As sensações são positivas desde que voltou ao grupo. Está recuperado, falta o treino de hoje [ontem] e a partir daí veremos em que estado se encontra”, afirma, garantindo que, aconteça o que acontecer, o argentino não estará a 100%. “Em todo o caso, é um jogador tão importante que, em função de como estiver, é uma garantia tê-lo recuperado”, continua. Mas afinal joga ou não? “Uma hora antes [do jogo] decido.”

Rafa Benítez também mostra a sua faceta de Alfred Hitchcock e intensifica o suspense. Com Ronaldo não há dúvidas – está garantido –, mas o resto do ataque é uma incógnita. Benzema? “Está na convocatória.Treinou bem e portanto está com o grupo. Logo decidiremos se joga ou não.” E James Rodríguez? “A primeira coisa que fiz quando regressou foi falar com ele. Quero que esteja bem. Está na lista e poderá jogar. Se acharmos que nos pode dar o suficiente para ganharmos, será utilizado.”

Der por onde der, Ronaldo é para agradar. “É [um jogador] fundamental. Tem a minha confiança para fazer muitos golos e é certo que os faz. O importante é que se sinta confortável”, explicou o treinador de 55 anos que se vai estrear em clássicos.

O clássico é um encontro que ninguém quererá perder, mas, mais que as seguranças defensivas, haverá segurança... no estádio. Os atentados de Paris provocaram o aumento do dispositivo policial e vão estar pelo menos mil agentes da polícia a garantir que nada de anormal acontece.

de madrid para os Açores O clássico de Espanha vai estar com 15 minutos jogados quando começarem o Schalke-Bayern (Sport TV1) e o Manchester City-Liverpool (BTV2), mas deve chegar ao intervalo em cima do arranque do Angrense-FC Porto (Sport TV2).

A equipa açoriana, líder da Série E do Campeonato de Portugal (terceiro escalão), não tem tarefa fácil mas vai receber com pompa e circunstância os dragões de Julen Lopetegui, que viajaram sem vontade de vacilar. “A Taça tem a tradição que tem porque não podes falhar. Há só um jogo, é um perigo e também uma atracção para todas as equipas. O Angrense vai querer fazer o jogo do ano. Temos de fazer um jogo completo, de atacar bem com a bola e defender quando não a tivermos”, avisou o espanhol. Maxi Pereira, Layún, Danilo Pereira, André André e Corona não foram convocados, abrindo espaço para as entradas de nomes como Lichnovsky, Victor García ou Sérgio Oliveira.

Dos açores para alvalade O Juventus-Milan (19h45, BTV2) servirá para fazer tempo até ao dérbi de Alvalade, que, mais uma vez, se pode comparar com um combate de boxe. Sim, outra vez. À semelhança de Agosto e Outubro, a dança de Rui Vitória e Jorge Jesus foi uma característica da véspera. O Sporting guardou a marcação da conferência de imprensa para ontem e agendou-a para exactamente meia hora depois da do rival.

Não deu em nada. Um atraso de Rui Vitória deixou Jesus a falar primeiro: “Sete e meia. Estamos aqui a horas para falar. Somos pontuais, hein?” Na Luz, a conferência começou minutos depois e terminaram ambas às 19h42. Do resto das palavras, nenhumas farpas e muito suspense. Bryan Ruiz, Slimani e Jonas estão em dúvida, Jefferson está disponível e a indecisão sobre Ewerton ou Tobias para jogar ao lado de Paulo Oliveira.

Em sintonia, a noção de que tudo pode acontecer num dérbi e os dois jogos que ficaram para trás não terão influência no resultado.

O menu está completo. Bom apetite.

Sporting-Benfica, 20h00, Sport TV1

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×