31/3/20
 
 
Estado Islâmico diz que “é apenas o começo de uma tempestade”

Estado Islâmico diz que “é apenas o começo de uma tempestade”

EPA Ana Kotowicz 14/11/2015 14:12

Leia na íntegra o comunicado do EI. Atentados “foram resposta” aos ataques aéreos franceses

Na sua comunicação ao país, logo pela manhã, François Hollande já tinha responsabilizado o Estado Islâmico pelos atentados de ontem à noite em Paris que fizeram pelo menos 127 mortos. O presidente francês referiu-se aos ataques como actos de guerra e garantiu que a resposta de França será implacável.

Pouco depois, o Estado Islâmico reivindicava o ataque, através de um comunicado divulgado nas redes sociais. Nele dizia que os atentados eram resposta aos ataques aéreos franceses contra muçulmanos; que França e os seus aliados continuariam a ser os alvos preferenciais do Estado Islâmico e que este é apenas “o começo de uma tempestade”.

O comunicado na íntegra:

“Alá, o Todo-Poderoso, disse: e eles pensaram que as suas fortalezas os defenderiam de Alá. Mas Alá chegou de onde não o esperavam e lançou o terror nos seus corações. Eles demoliram as suas casas com suas próprias mãos e as mãos dos fiéis. Tirem disto uma lição, vós que são clarividentes.

Num ataque abençoado por Alá, que facilita as suas causas, um grupo de soldados crentes no califado, a quem Alá deu poder e vitória, teve como alvo a capital da abominação e da perversão, aquela que carrega a bandeira da cruz na Europa, Paris.

Um grupo que se divorciou da vida avançou contra o inimigo, buscando morte no caminho de Alá, resgatando a religião, o Profeta e os seus aliados, e humilhando seus inimigos.

Eles são verdadeiros para com Alá e nós assim os consideramos.

Alá conquistou pelas suas mãos e lançou o medo no coração dos cruzados na sua própria terra.

Oito irmãos que carregavam cintos explosivos e armas atingiram áreas específicas no coração da capital francesa, escolhidas com antecedência: o Stade de France durante uma partida contra a Alemanha onde o imbecil do Hollande participava; o Bataclan onde centenas de idólatras se juntavam numa festa de perversidade, bem como outros alvos nos bairros 10º, 11º e 18º.

Paris tremeu sob os seus pés e as suas ruas tornaram-se estreitas por eles. O balanço dos seus ataques é no mínimo de 200 cruzados mortos e ainda mais feridos, e o louvor e mérito pertence a Alá.

Alá facilitou o caminho dos nossos irmãos e concedeu-lhes o que esperavam (o martírio), e desencadeou as suas cinturas de explosivos depois de esgotarem as suas munições no meio dos meliantes.

Alá aceita os mártires e permite-nos que nos juntemos a eles.

França e aqueles que seguem este caminho têm de saber que continuam a ser os principais alvos do Estado Islâmico e que continuarão a sentir o odor da morte por terem tomado a frente da cruzada, por terem insultado o nosso profeta, por se terem gabado de combater o Islão em França e por atacarem os muçulmanos no califado com os seus aviões, que não os ajudaram de forma alguma nas malcheirosas ruas de Paris.

Este ataque é apenas o começo de uma tempestade e um aviso para aqueles de vós que querem aprender a lição.”

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×