19/9/18
 
 
Fotografia. Análise à Sony DSC-QX30

Fotografia. Análise à Sony DSC-QX30

Lauro Lopes 10/11/2015 11:51

A Sony DSC-QX30 é uma lente compatível com Android e iOS que também funciona de forma autónoma.

A Sony DSC-QX30 traz um suporte que a permite acoplar fisicamente ao telefone, desde que as dimensões do equipamento o permitam. Em telemóveis de grandes dimensões (de 6 polegadas ou mais), por exemplo, isto já não é possível.

A lente é uma Sony G e traz um sensor Exmor R CMOS de 20.4 MP, capaz de zoom óptico até 30x. Este é, de facto, um dos principais pontos de venda do equipamento e representa um upgrade fantástico para quem quer tirar melhores fotografias com o telemóvel. A Sony QX30 também apresenta uma abertura de lente entre f/3.5 e f/6.3.

Apesar de facilmente a podermos confundir com uma lente convencional para câmaras digitais, e de também funcionar independentemente da existência de um smartphone, o facto de poder ser um complemento para quem tira fotografias com o telemóvel é um dos aspectos mais sublinhados da QX30. De forma a ser elegível para suportar a QX30 o telemóvel só tem de ser capaz de correr a aplicação PlayMemories.

Sublinhe-se que a QX30 é também um dos equipamentos Sony que suportam a funcionalidade multi-câmara (isto inclui as Action Cams da Sony), ou seja, é possível conectarmos até cinco QX a um smartphone e controlá-las em simultâneo a partir de ângulos diferentes.

Para podermos utilizar a Sony DSC-QX30 com o telemóvel é necessário emparelhá-la. Isto pode ser feito através de dois métodos: por Wi-Fi ou por NFC.

Sony DSC-QX30. Detalhes

O poder de processamento da QX30 está a cargo de um Bionz X, que é rápido e perfeitamente capaz de lidar com ruído na imagem, bem como com elementos de contraste e definição. Outro dos pontos fortes da QX30 está também na sua capacidade de gravar vídeos em HD a 60 frames por segundo.

Entre os seus aspectos menos positivos encontram-se a ausência de um ecrã com interface de navegação. Isto quer dizer que sem um telemóvel para exibir a perspectiva da câmara não é possível ver directamente como ficaram as fotografias registadas. Também ao contrário das gamas QX mais elevadas, a QX30 não inclui flash nem fotografa em formato RAW.

O pequeno ecrã existente nesta lente da Sony serve apenas para exibir a autonomia de bateria restante e para nos dizer se há, ou não, um cartão de memória instalado. Caso a QX30 esteja sincronizada com o telemóvel não é necessário ter um cartão de memória, já que é possível guardar as imagens no telefone.

É ainda possível configurar a QX30 para transferir imagens mais pequenas para o telefone, o que facilita a sua partilha nas redes sociais. Neste cenário já se torna indispensável ter um cartão de memória para armazenar as imagens de grande resolução.

Outro dos principais benefícios desta lente está na sua facilidade de utilização. Só que, em contrapartida, possui um formato muito pouco prático para quem está habituado a não carregar acessórios de um lado para o outro, o que obriga a ter uma bolsa/mala para a guardar.

Existem ainda três modos básicos de utilização da Sony DSC-QX30:

• O primeiro passa por acoplar a câmara ao teemóvel (tem um clip que permite isto mesmo). Não dá para acoplar a QX30 em telemóveis demasiado grandes (em ‘phablets’ de 6 polegadas isto já não é possível). Desta forma é possível utilizar o telemóvel e a QX30 como se se tratasse de uma câmara única.

• O segundo permite controlar a cãmara remotamente. Assim é possível, por exemplo, colocar a QX30 num tripé e utilizá-la numa localização diferente da do telemóvel.

• O terceiro permite utilizar a QX30 de forma autónoma, como uma cãmara individual. Só que devido à ausência de um ecrã não vai ser possível conferir os resultados até transferirmos os ficheiros para outro dispositivo.

Sony DSC-QX30. Emparelhamento

Para emparelhar a câmara com o telefone é necessário instalar primeiro a aplicação PlayMemories, que pode ser descarregada gratuitamente para Android e iOS. A partir da aplicação é possível controlar remotamente a QX30 e registar imagens. A aplicação também nos deixa controlar o zoom da câmara.

O modo de emparelhamento mais simples e conveniente é através de NFC, mas esta é uma opção que não se encontra disponível em todos os telemóveis. Quando a aplicação está instalada basta ‘tocar’ com o telemóvel na lente para conectar ambos.

A outra opção de emparelhamento é através de Wi-Fi. Podemos encontrar a palavra-passe da rede dedicada da QX30 debaixo da bateria da câmara. Só que nem tudo é perfeito neste método: por vezes os tempos de espera durante a sincronização são ‘eternos’ e obrigam a reiniciar todo o processo.

O Wi-Fi também é um método de emparelhamento com maior alcance que o NFC, mas é mais chato de configurar.

Sony DSC-QX30. Utilização

Apesar de todos os aspectos enumerados anteriormente, é relativamente simples utilizar a Sony DSC-QX30 com o telemóvel. A experiência nem sempre é tão fluida como desejaríamos e por vezes é necessário esperar alguns segundos entre cada fotografia tirada. Ou seja: esqueça se quiser tirar uma sucessão rápida de fotografias. Em contrapartida o zoom é rápido e fluido. Quanto à interface da aplicação, também é simples e intuitiva. Oferece vários modos de exposição, mas também incui modos automáticos. Não encontramos aqui modos manuais.

À semelhança da interface normal da câmara de um telemóvel, a interface da PlayMemories também oferece autofocagem por toque: ou seja, basta tocar no ecrã no ponto que se pretende focar.

*Telemoveis.com

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×