19/11/18
 
 
Filho de Pablo Escobar acusa produção de Narcos de deturpar a vida do pai
A série Narcos está disponível no Netflix

Filho de Pablo Escobar acusa produção de Narcos de deturpar a vida do pai

A série Narcos está disponível no Netflix Netflix Mariana Araújo 08/11/2015 21:46

Sebastián diz que a produção da série se recusou a aceitar a sua colaboração.

Sebastián Marroquín é filho do maior traficante de droga da história, Pablo Escobar, e autor da sua biografia, “Pablo Escobar – Meu Pai”. Depois do sucesso da série da Netflix “Narcos”, que retrata a vida de Pablo Escobar, Marroquín falou à imprensa brasileira e mostrou o seu desagrado perante a produção da série e afirma que há interesses políticos por detrás da produção.

“Aquilo é um insulto à história da Colômbia e às milhares de famílias de vítimas do narcotráfico. Eles deveriam, primeiro, incluir capítulos para mostrar como a DEA (Agência Antidroga dos EUA) cobrava ao meu pai impostos para permitir que a cocaína entrasse nos EUA através do Aeroporto Internacional de Miami.” Marroquín adiantou ainda que se ofereceu para dar informações sobre a vida do pai, mas que a produção não mostrou qualquer interesse.

Questionado sobre os danos desta produção, Marroquín refere que "um projecto como este instala nos jovens o desejo de serem traficantes. A acção do meu pai é toda glamorizada, parece sempre que é muito bom ser traficante, que eles são cheios de poder, dinheiro, armas, mulheres, propriedades. O meu pai nunca sofre, está sempre bem. Nunca o vemos chorar."

O filho de Pablo Escobar mostra-se ainda indignado com o actor escolhido para interpretar o pai, o brasileiro Wagner Moura, e diz que não revê nele o seu pai.

A reportagem publicada pelo jornal online “Estadão” cita ainda declarações do director de produção de Narcos, José Padilla: “a série mostra Pablo como o criminoso que era, autor de actos de terrorismo contra inocentes. Na segunda temporada, veremos o que acontece com gente que pratica crimes como ele. Será que mesmo assim vai ter pessoas a acharem que o crime compensa? Trata-se de uma crítica risível.”

Padilha afirma também ao mesmo jornal que consultaram a DEA, que tinha todas as transcrições das gravações interceptadas de Pablo. “Não achamos que os filhos de Pablo tivessem plena consciência do que se passava com o pai. Além disso, as informações de diferentes familiares não batiam certo umas com as outras”.

O filho do narcotraficante revelou ainda ao jornal que Frank Sinatra era melhor distribuidor de drogas do que cantor. "Era sócio do meu pai".

Neste momento, 'Narcos 2' está em fase de gravação e sem data de estreia prevista.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×