10/4/20
 
 
LeBron James. A entrada na elite dos marcadores extraordinários
LeBron é o senhor da bola desde Outubro de 2003

LeBron James. A entrada na elite dos marcadores extraordinários

LeBron é o senhor da bola desde Outubro de 2003 Michael Perez/AP Rui Pedro Silva 04/11/2015 15:25

Jogador dos Cavaliers é o mais novo de sempre a atingir 25 mil pontos. Só 19 têm mais marcados.

Um jogador de basquetebol não se define apenas pelos pontos que marca. Uma equipa não consegue chegar a lado nenhum se não tiver intérpretes capazes de contribuir em todos os aspectos do encontro: o passe à John Stockton que mais ninguém conseguiria realizar, o ressalto ofensivo à Moses Malone que oferecia segundas oportunidades decisivas ou os desarmes de lançamento à Hakeem Olajuwon quando o adversário já fazia contas ao marcador.

Todos eles contribuíram de forma inegável para o mundo da modalidade, mas ninguém ganha um jogo por uma assistência, um ressalto ou um desarme. No final, a única estatística que conta são os pontos. E aí, por um se ganha e por um se perde.

Kobe Bryant foi o segundo jogador mais jovem a atingir a marca. Era 209 dias mais velho do que LeBron James

LeBron James conhece melhor do que ninguém a ditadura dos pontos. Por quatro vezes atingiu a final da NBA e saiu de lá sem fazer a festa. Foi duas vezes campeão, em 2012 e 2013, mas não está satisfeito e quer mais. Para lá chegar, o caminho mais fácil é marcar pontos. E assim tem sido desde 29 de Outubro de 2003, quando marcou 25 na estreia na NBA, num jogo dos Cleveland Cavaliers em Sacramento contra os Kings. Tinha apenas 18 anos e 303 dias, mas a aprendizagem estava feita.

A derrota por 14 pontos explicava-se por si mesma: por mais que marcasse, podia sempre ser insuficiente. Podia sempre ficar aquém do que era necessário.

O jogador de Akron (Ohio)terminou a época de estreia com 1654 pontos. Em 2004/05 aumentou o registo para 2175. Na temporada seguinte estabeleceu o máximo de carreira com 2478. Daí para cá, com altos (2304) e baixos (1683), foi sempre uma peça fundamental na manobra ofensiva dos ClevelandCavaliers e dos Miami Heat. Até que, na madrugada de segunda para terça-feira, voltou a bater um recorde. Com um afundanço contra os Philadelphia 76ers, LeBron James superou a marca dos 25 mil pontos (25 001).

Fê-lo com 30 anos e 307 dias. Antes dele, outros 19 jogadores atingiram a marca, mas nenhum chegou lá tão novo. Kobe Bryant, por exemplo, tinha 31 anos e 151 dias, e Michael Jordan era ainda mais velho (33/287). Kareem Abdul-Jabbar, o melhor marcador da história da NBA, com 38 387 pontos, só chegou à marca redonda com 33 anos e 249 dias.

Companhia de luxo

A lista de 20 jogadores é tirada de uma selecção de sonho. Além de Kobe Bryant, há outros quatro jogadores ainda no activo – Dirk Nowitzki, Tim Duncan, Kevin Garnett e Paul Pierce. Além de Jordan e Abdul-Jabbar, há históricos como Karl Malone, Wilt Chamberlain, Shaquille O’Neal, Moses Malone, Elvin Hayes, Hakeem Olajuwon, Oscar Robertson, Dominique Wilkins, John Havlicek, Alex English, Reggie Miller e JerryWest.

“Significa apenas que joguei ao lado de muitos grandes jogadores e treinadores”, comentou LeBron antes do jogo

Os exemplos vindos de cima serviram de motivação para LeBron James. “Eles fizeram-no com estrondo. Que melhor maneira teria eu de chegar a essa marca com uma espécie de ‘dá cá mais cinco?’Os que estão acima de mim fizeram questão de se baixar um pouco e inspirar-me um pouco”, comentou.

LeBron James está tão habituado a bater recordes e a sentir-se predestinado para grandes feitos que, por vezes, não tem tempo para parar e perceber o que acabou de acontecer. Não foi o caso desta. Assim que a partida parou, o comentador do jogo fez questão de anunciar o feito no pavilhão. “Nunca tive a oportunidade de categorizar as coisas que já consegui. Fazê-lo desta forma e com uma ovação de pé dos adeptos dos 76ers foi muito especial”, acrescentou.

Os pontos fazem a diferença e é o nome de LeBron James que está marcado no recorde mas o extremo adoptou uma postura humilde na altura de comentar a previsível marca ainda antes do jogo: “Significa apenas que joguei ao lado de muitos grandes jogadores e treinadores que ajudaram a que chegasse a esta posição de sucesso no campo.” 

Até onde vai chegar?

A evolução da lista dos melhores marcadores tem em LeBron James a lebre que está cheia de força para alcançar as tartarugas, muitas delas imóveis já, que lhe aparecem à frente. A manter os números da última época (1743 pontos em 69 jogos), o jogador dos Cleveland Cavaliers arrisca-se a entrar no top-10 no início da próxima temporada – Hakeem Olajuwon é o décimo com 26 946 pontos.

O top-3 vai continuar a estar distante e LeBron James está obrigado a continuar saudável dentro de campo e manter boas médias. Kareem Abdul-Jabbar tem 38 387 pontos mas com a idade de James ainda só seguia com 19 569. Karl Malone tinha 19 050 dos 36 928 e Kobe Bryant somava 23 820 dos 32 534. 

A matemática indica que é uma questão de tempo, a saúde física poderá levá-lo para outro caminho.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×