2/3/21
 
 
Paulo Sousa. Uma aposta sem página na wiki: Lezzerini
Calças roxas, gravata roxa, pullover roxo: isto sim, é dedicação à cusa

Paulo Sousa. Uma aposta sem página na wiki: Lezzerini

Calças roxas, gravata roxa, pullover roxo: isto sim, é dedicação à cusa Maurizio Deglinnicenti/EPA Rui Miguel Tovar 02/11/2015 15:43

Quatro golos na primeira parte e substituição de guarda--redes na segunda: eis o retrato de uma manhã tranquila do novo líder da Serie A (Fiorentina 4 Frosinone 1).

Um de Novembro de 1995. Há 20 anos, um jogo da fase de grupos da Liga dos Campeões entra para a história como o primeiro de todos em que se assiste a uma substituição de guarda-redes. Ao intervalo do Rangers 0 Juventus 1, o escocês Andy Goram está lesionado e cede o lugar a Billy Thompson. Na segunda parte, Torricelli, Ravanelli e Marocchi estendem a vitória iniciada por Del Piero (4-0) entre cânticos de Celtic nas bancadas. No onze de Lippi, está, lógico, o português PauloSousa.

Um de Novembro de 2015. Vinte anos depois, PauloSousa continua em forma. Glasgow já lá vai, Juventus idem idem. O homem é o treinador da Fiorentina. E que treinador. À 11.a jornada, é o líder da Serie A, com 24 pontos, tantos como o Inter (vantagem na diferença de golos: 13 vs. 4). Alérgico aos empates. E ainda bem, porque Itália é uma seca.De golos, entenda-se. Este domingo à tarde, três zero-zeros (Udinese-Sassuolo, Genoa-Nápoles e Carpi-Verona).

E de manhã? É um espectáculo. Às onze e meia em Florença o estádio já está à pinha. Ao meio-dia aplaudem-se as três equipas em campo. Dessas, só uma joga na primeira parte. É a Fiorentina, claro. Ao intervalo, 4-0.

Rebic faz o 1-0 sem querer aos 24’ e aqui a Fiorentina já é líder. O que se segue é admirável: aos 29’, Rodriguez amplia de calcanhar, aos 31’, Babacar imita o penálti de Panenka e, aos 43’, Suarez desenha o fantástico 4-0. Que categoria. É verdade, sim senhor: o Inter derruba a líder Roma (1-0 de Medel) e a campeã Juve ganha o dérbi no mesmo minuto de há um ano (2-1 de Cuadrado aos 92’55’’).

E então? Isso não é nada comparado com a lição da Fiorentina. Tudo bem, o Frosinone está em 17.o lugar mas um banho de bola é sempre um banho de bola. E Sousa tem sido useiro e vezeiro nessa dinâmica, como se explica por aquele 4-1 ao Inter em Milão.

A curiosidade deste banho é a inclusão de um elemento aos 71’. É a terceira e última substituição: sai Tatarusanu, entra Lezzerini. É como se fosse Thompson por Goram em Glasgow-1995. O miúdo lançado por Sousa tem só 20 anos (sem página de Wikipédia) e estreia-se nos futebóis.

Aos 87’, Longo aproveita um erro defensivo e Frara marca com a baliza aberta. Lezzerini sofre então o primeiro golo do resto da sua vida. Perfeccionista até mais não, Sousa faz cara feia. “Estou zangado porque devemos estar sempre concentrados, até com 4-0. Estou triste por Lezzerini. Lancei-o hoje para ser o protagonista, na nossa casa, ao lado dos nossos adeptos. A ideia é que seja um momento positivo.”

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×