20/9/19
 
 
FMI poderá analisar desigualdades sociais em alguns países
"Reduzir as desigualdades excessivas de rendimentos não constitui simplesmente uma boa política social, mas também uma boa política económica"

FMI poderá analisar desigualdades sociais em alguns países

"Reduzir as desigualdades excessivas de rendimentos não constitui simplesmente uma boa política social, mas também uma boa política económica" Jornal i 29/10/2015 23:35

No entanto, fundo não irá integrar os objectivos de redução das desigualdades nos seus planos de ajuda aos países.

O Fundo Monetário Internacional anunciou esta quinta-feira que o seu trabalho de vigilância não vai limitar-se aos indicadores de estabilidade macro-económicos, mas poderá debruçar-se, em certos países, sobre questões relacionadas com as desigualdades sociais.

"A próxima etapa no nosso trabalho operacional é incluir, caso a caso, segundo os países, a questão das desigualdades no nosso trabalho de vigilância" e nas avaliações anuais dos Estados-membros, declarou o porta-voz da instituição, Gerry Rice, durante uma conferência de imprensa.

Nos últimos dois anos, o Fundo Monetário Internacional (FMI) publicou vários relatórios afirmando que um alto nível de desigualdade social seria nefasto para a economia, afastando-se um pouco do seu papel tradicional de guardião da ortodoxia orçamental.

A sua directora geral, Christine Lagarde, acabou de dedicar a este tema duas intervenções públicas, numa semana, em Washington.

"Reduzir as desigualdades excessivas de rendimentos não constitui simplesmente uma boa política social, mas também uma boa política económica", referiu Christine Lagarde.

No entanto, segundo o porta-voz, o FMI não pretende integrar os objectivos de redução das desigualdades nos seus planos de ajuda aos países.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×