16/9/19
 
 
Opus Gay realiza espectáculo de angariação de fundos para constuir lar LGBT

Opus Gay realiza espectáculo de angariação de fundos para constuir lar LGBT

YouTube Jornal i 23/10/2015 21:11

Espectáculo assinala os 40 anos de carreira de Guida Scarllaty.

A Opus Gay vai realizar um espectáculo de angariação de fundos para construir um lar, em Lisboa, onde os idosos homossexuais possam viver sem medos, disse hoje à Lusa o presidente da associação, António Serzedelo.

Vários artistas, como Adelaide Ferreira, Ana, Anita Guerreiro, Artur Garcia, João Canto e Castro, Lenita Gentil, Vítor de Sousa, Io Apolloni, participam no espectáculo que assinala os 40 anos de carreira de Guida Scarllaty, personagem criada por Carlos Alberto Ferreira, pioneiro do "transformismo" em Portugal.

“É um espectáculo de angariação de fundos para associação Opus Gay, mas que é dirigido ao projecto da terceira idade LGBT que é uma preocupação que nós temos”, a par das pessoas com deficiência e a mutilação genital feminina, disse António Serzedelo.

O presidente da associação explicou que muitos idosos tendem a “regressar ao armário” com o passar da idade com medo de não serem aceites e compreendidos.

Para combater esta situação, a Opus Gay criou o projecto “Cidadania Activa", como o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, para ajudar estas pessoas a viverem a sua velhice de uma forma plena, sem medos.

“As associações LGBT não estão preocupadas [com esta realidade], nem nunca estiveram, mas nós estamos. Não esperamos nenhum apoio destas associações, mas esperamos o apoio do público em geral, que é mais sensível a estas questões”, adiantou o responsável.

“Os problemas de cidadania não dizem só respeito às pessoas que são atropeladas na sua cidadania, mas a todos nós”, sustentou.

Até à criação do lar ainda há um trabalho a fazer junto destes idosos, sensibilizando-os “para uma necessidade que eles têm mas que não a exprimem”, disse o responsável que estima esta situação afecte cerca de 200 mil idosos em Portugal.

“Quem foi homossexual durante 50 ou 60 anos e não se assumiu não irá fazê-lo nesta fase da vida e nós também não lhe vamos pedir isso, mas vamos sugerir-lhe que possa ser mais feliz, possa estar melhor consigo e possa sociabilizar-se e encontrar novos caminhos para um vida que está num beco sem saída”, explicou.

E o “primeiro passo” é “fazê-los sair da toca, torná-los visíveis”, sentirem orgulho da sua situação e “não terem vergonha de serem idosos, não terem medo de ser gays, lésbicas ou bissexuais”, salientou António Serzedelo.

A mensagem que a associação pretende passar é que pode envelhecer-se com “alguma alegria e esperança no futuro, mesmo que o futuro seja mais um mês ou um ano”, frisou.

O espectáculo “SCARLLATY – 40 Anos, A Vida à sua Maneira” realiza-se no próximo dia 31 de Outubro, no Fórum Lisboa (antigo Cinema Roma) às 21:00.

Participam ainda no espectáculo, que tem o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, Eládio Clímaco, Júlio Isidro, Manuela Bravo, Maria José Valério, Maria João Gama, Nunes Forte, Vânia Silva, Ariane Libertad, Artur Garcia, Carolina Tavares.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×