25/9/18
 
 
Guerra das Estrelas. É preciso força para aguentar mais dois meses

Guerra das Estrelas. É preciso força para aguentar mais dois meses

Ana Kotowicz 16/10/2015 11:05

Foram dois anos de sofrimento desde que em 2013 os fãs souberam que ia estrear-se o episódio VII da saga.

Foram dois anos de sofrimento desde que em 2013 os fãs souberam que ia estrear-se o episódio VII da “Guerra das Estrelas”. A ansiedade só era ligeiramente atenuada quando aparecia um trailer do filme ou uma qualquer notícia, por miserável que fosse, dos bastidores. Agora está quase. Está mesmo quase, faltam dois meses. Até lá, para além de rever os seis episódios anteriores, há muita literatura para pôr em dia. Até porque o universo Star Wars expande-se a um ritmo bem mais frenético do que o nosso.

Se não sabe em menos de quantos parsecs o Millenium Falcon fez a Corrida de Kessel, tem duas hipóteses. Desiste já deste texto e vai para casa rever todos os seis episódios da saga “Guerra das Estrelas” ou continua a lê-lo e descobre que a resposta é 12. Foi por ter feito a corrida em menos de 12 parsecs que a nave pilotada por Han Solo se tornou famosa. E é também uma das gafes do episódio IV. Será? Parsec é uma unidade de distância e não de tempo, e por isso o diálogo entre Han Solo e Obi-Wan Kenobi não tem sentido. Ou talvez Solo estivesse apenas a testar os conhecimentos de Obi-Wan, que queria ser levado até Alderaan. Nunca saberemos. 

Para os supermegafãs da saga, saber estas coisas é importante. Nunca se sabe quando alguém vai teimar em que ano Luke e Leia nasceram (foi em 32 ABY) ou quando é que a filha de Darth Vader casou com Han Solo (8DBY). Ou mesmo quando algum espertinho vai querer saber se sabemos o que ABY e DBY querem dizer – Antes ou Depois da Batalha de Yavin. Embrulha.

A Batalha de Yavin, a tal que marca o ano zero, é mítica. É aquela que termina com a megaexplosão da Estrela da Morte e quem não sabe o que ela é não merece ler nem mais uma linha deste texto. Adeus.

Para os que continuaram a ler, e que como nós estão em contagem decrescente para 17 de Dezembro, o dia em que estreia o episódio VII – “O Despertar da Força”, ficam umas ideias de como suportar o tempo até lá. A Editorial Planeta lançou quatro livros no mercado e são todos bons. A única dúvida é de qual gostamos mais. Os guias visuais – “Star Wars” e “Star Wars Rebels” – são tão bons que não os queremos partilhar com ninguém (mesmo depois de os termos prometido a um colega que fez anos). Estão organizados como enciclopédias e têm todas as entradas necessárias para enfrentar outros fãs num duelo de quizzes na Comic Con. “As aventuras de Luke Skywalker” tem ilustrações de Ralph McQuarrie, o homem que desenhou Darth Vader, Chewbacca, R2-D2 e C-3PO e outras personagens a convite do próprio George Lucas. E “Boa Noite, Darth Vader” transforma o sith em pai extremoso que só quer adormecer Luke e Leia. E já só faltam 61 dias para o filme. Já o tínhamos dito? 

Fichas de livros

1. Star Wars: Guia Visual Definitivo
Lucasfilm
Editorial Planeta
36,50€

2. Star Wars Rebels – O guia visual (personagens – armas – veículos – locais)
Lucasfilm
DK/ Editorial Planeta
17,76€

3. Star Wars – As Aventuras de Luke Skywalker, Cavaleiro Jedi
Texto de Tony DiTerlizzi
Ilustrações de Ralph McQuarrie
Editorial Planeta
16,65€

4. Boa noite, Darth Vader
De Jeffrey Brown
Editorial Planeta
11,45€

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×