19/11/18
 
 
Sessão de abertura de ano judicial assinala despedida de ministra da Justiça
Caberá à ministra em exercício, Paula Teixeira da Cruz, intervir na cerimónia em representação do primeiro-ministro

Sessão de abertura de ano judicial assinala despedida de ministra da Justiça

Caberá à ministra em exercício, Paula Teixeira da Cruz, intervir na cerimónia em representação do primeiro-ministro Lusa Jornal i 08/10/2015 08:29

A cerimónia de abertura do ano judicial ocorre sem haver certezas sobre a futura política de justiça.

A sessão solene de abertura do Ano Judicial realiza-se, pela primeira vez, em Outubro em resultado da nova organização judiciária, e só não se efectuou a 16 de Setembro por motivos de agenda do Presidente da República, Cavaco Silva.

Com o adiamento para esta quinta-feira, a sessão solene, que decorre no Supremo Tribunal de Justiça, em Lisboa, acabou por se efectuar quatro dias após as eleições legislativas de domingo, desconhecendo-se ainda o nome do futuro ministro da Justiça.

Caberá à ministra em exercício, Paula Teixeira da Cruz, intervir na cerimónia em representação do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, aguardando-se também os habituais discursos do chefe de Estado, do presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Henriques Gaspar, da Procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, e da bastonária da Ordem dos Advogados, Elina Fraga.

Numa altura em que o país aguarda a formação do novo governo e em que já se sabe que Paula Teixeira da Cruz não tenciona continuar na pasta, a cerimónia de abertura do ano judicial ocorre sem haver certezas sobre a futura política de justiça.

Estatuto dos magistrados, novo mapa judiciário, defesas oficiais, sistema informático Citius, défice de funcionários judiciais, obras nos tribunais, morosidade processual, criminalidade económica e combate à corrupção deverão ser temas aflorados pelos intervenientes.

Lusa

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×