22/1/21
 
 
Cristiano Ronaldo. Vamos lá ver, é 323 ou 324 golos?
Seja como for, Ronaldo tem o mérito de ter menos 433 jogos que Raúl

Cristiano Ronaldo. Vamos lá ver, é 323 ou 324 golos?

Seja como for, Ronaldo tem o mérito de ter menos 433 jogos que Raúl Anders Wiklund/Epa Rui Miguel Tovar 02/10/2015 12:29

A confusão nasce em Setembro de 2010, à conta de um livre em Sanse, e não ata nem desata 

Há golos e golos. Uns mais bonitos, outros mais decisivos, os de bola corrida, os de livre e os de penálti. De fora da área e dentro.Em casa e fora. Com a cabeça e os dois pés.Assim e assado. Que festival. É Cristiano Ronaldo no seu melhor. Os dois golos ao Malmö, na Suécia, onde o homem já dera espectáculo com o hat-trick pela selecção portuguesa no play-off de apuramento para o Mundial-2014, garantem-lhe um lugar no Real Madrid. Ou ainda não?
A polémica eterniza-se desde 18 de Setembro de 2010. É o início da era José Mourinho no Real Madrid. Ao nulo em Maiorca, segue-se 1-0 ao Osasuna, o 2-0  aoAjax e 2-1 à RealSociedad. É aí, em San Sebastian, que tudo começa. Aos 73 minutos e 19 segundos, Ronaldo atira forte, a bola passa a barreira, bate em Pepe e entra na baliza. É o 2-1.
Nos festejos, Ronaldo ouve de Pepe. os dois riem-se, é uma piada privada. No dia seguinte, a confusão está instalada. O árbitro dá o golo a Pepe, já a “Marca” atribui-o a Ronaldo.E agora? Se fosse em Portugal, o árbitro ganharia o braço de ferro. Como é em Espanha, o jornal tem vantagem. Mas como? O troféu de melhor marcador da Liga espanhola, o
famoso Pichichi, é organizado por quem? Isso mesmo, a “Marca”.
Vai daí, a “Marca” está sempre um golo à frente de todo o mundo.Quando se celebra o golo 100, já a “Marca” está nos 101.Nos 200, é 201. Nos 300, é 301. Nos 400... Estamos entendidos, verdade?
No 2-0 em Malmö, Ronaldo faz o 1-0 e o mundo noticia o golo 500 – o curioso é que aqui não há dúvidas, é o 500 e está feito. Em cima do minuto 90, Modric, carvajal e Lucas Vázquez constroem o 2-0 de Ronaldo. É o 501.º, sem dúvida. Quantos no Madrid? Uyyyyy, isso agora.
A “Marca” dá 324. O resto do mundo, 323. A culpa é daquele 2-1 em Sanse, à RealSociedad. No uso da palavra, Pepe tem um raciocínio lógico. “Diga o que disser o relatório do árbitro, o golo deve ser reconhecido ao Cristiano. Ele é que fez o remate e a bola bateu em mim. Eu não iria marcar um golo de costas se a bola não fosse disparada por Ronaldo.” Sim, é verdade, o problema é o relatório do árbitro.Se não houver uma rectificação, o golo é de Pepe e mais nada. Como não há recuo por parte do juiz, Ronaldo soma agora 323. Está agora igual a Raúl, com menos 433 jogos (isso é mais que certo), no primeiro lugar dos rei do golo da história do Real Madrid.
E como? 221 com o pé direito, 57 com o esquerdo e 44 de cabeça. 238 de jogada, 59 de penálti e 26 de livre. 170 em casa, 151 fora e dois em campo neutro. Se estas contas não derem 323, então também já estamos todos trocados. 

Ler Mais


Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×