3/12/20
 
 
Rui Miguel Tovar 05/10/2015
Rui Miguel Tovar
Desporto

rui.tovar@ionline.pt
@ruimtovar

A moeda enterrada na relva

5 de Outubro de 1966. Cara ou coroa de uma lira italiana elimina Porto e qualifica Bordéus

Antes do prolongamento e dos penáltis, a moeda ao ar é o sistema de desempate nas eliminatórias das competições europeias.

O FC Porto é o primeiro clube português a sofrer dessa peculiar regra. É a Taça das Cidades com Feira 1965-66. O FC Porto ganha 2-1 ao Bordéus nas Antas e perde pelo mesmo resultado em França, duas semanas mais tarde. É moeda ao ar, atirada pelo árbitro italiano Agostini.

“Os meus jogadores é que são autênticos heróis, só vencidos pelos caprichos do árbitro e da moeda. Sim, porque a moeda fica enterrada na relva no primeiro lançamento mas com tendência para cair para o nosso lado. O árbitro volta a lançá-la e sai a favor do Bordéus. Parece malapata”, critica José Maria Pedroto, treinador dos portistas.


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×