31/3/20
 
 
Palestina. Mulher morre ao ser baleada por soldados israelitas
Os soldados afirmaram que a jovem se recusou a mostrar a mala que trazia consigo

Palestina. Mulher morre ao ser baleada por soldados israelitas

Os soldados afirmaram que a jovem se recusou a mostrar a mala que trazia consigo Shutterstock Jornal i 23/09/2015 14:28

Hadeel al-Hashlamon, de 18 anos, não resistiu aos ferimentos.

Hadeel al-Hashlamon, a jovem de 18 anos que na terça-feira foi baleada por soldados israelitas em Hebron, morreu devido aos ferimentos.

Os soldados afirmaram que a jovem se recusou a mostrar a mala que trazia consigo, bem como a levantar o véu que lhe cobria o rosto e que seguidamente tentou atacá-los. Contudo, imagens captadas no momento do acidente comprovam que a informação dada não coincide com a realidade.

Hashlamon foi baleada 10 vezes pelas Forças de Defesa de Israel num posto de controlo em Hebron e os soldados não terão deixado que a jovem tivesse assistência médica.

A jovem ainda foi transportada para o Centro Médico Shaare Zedek mas não resistiu aos ferimentos, apesar dos esforços dos médicos que ainda a submeteram a uma operação.

Salah Hashlamoun, o pai da jovem Hadil disse aos media locais que “uma parte do seu intestino teve que ser retirada mas o que a matou foi a bala no peito”.

A morte de Hadeel al-Hashlamon eleva assim para dois o número de mortos nas últimas 24 horas na região de Hebron, na Cisjordânia, ocupada pelas forças israelitas.

Ontem, um jovem de 21 anos, Zia al-Talameh, morreu ao manusear um explosivo que, alegadamente, iria atirar a um dos carros das Forças de Defesa de Israel. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×