15/7/20
 
 
FC Porto. Caminhada começa em Kiev e Casillas quer ir a San Siro
Rui Barros volta a ser hoje o treinador principal

FC Porto. Caminhada começa em Kiev e Casillas quer ir a San Siro

Rui Barros volta a ser hoje o treinador principal Jose Coelho/Lusa Pedro Miguel Neves 16/09/2015 18:59

Dragões estiveram nos quartos-de-final na época passada, mas guarda-redes coloca a meta no céu. Estreou-se há 16 anos pelo Real Madrid e hoje iguala os 151 jogos de Xavi.

Leiria, 19 de Agosto de 2006. O FCPorto entrava em campo para defrontar o V. Setúbal, na Supertaça, com Helton, Bosingwa, Pepe, Cech, Paulo Assunção, Ibson, Raul Meireles, Anderson, Alan, Adriano e Quaresma. No banco estava Rui Barros, apanhado entre a saída de Co Adriaanse e a chegada de Jesualdo Ferreira. No primeiro e único jogo do antigo futebolista como treinador principal, os dragões venceram por 3-0, com golos de Adriano, Anderson e Vieirinha.

Esta noite o cenário repete-se em Kiev – e, esperam os adeptos, que também termine com um triunfo –, devido à suspensão de Julen Lopetegui. Rui Barros será o responsável pela estreia do FCPorto na Champions 2015/16. Oobjectivo será continuar a boa imagem das últimas épocas, com quatro vitórias consecutivas na primeira jornada.

Apesar de ficar de fora (expulso com o Bayern nos quartos-de-final em 2014/15), Lopetegui entrou na sala de imprensa em Kiev para antever o embate com os ucranianos, acompanhado de Iker Casillas. Lado a lado estavam dois antigos guarda-redes do Real Madrid. Oprimeiro, treinador do Porto, com menos história na Champions. Osegundo, titular da baliza dos dragões, com três taças já conquistadas.

Além disso, Casillas disputará o jogo 151 na prova, igualando o recordista Xavi (ex-jogador do Barça e seu colega na selecção espanhola). Se em Madrid entrava sempre com o objectivo de levantar o troféu, como será nesta nova realidade com a camisola do FCP? “Tenho pressão porque gosto de ganhar sempre. Se não a tivesse, seria mau jogador e mais valia ir para a minha aldeia ver o jogo no sofá, pela televisão. Gosto de desafios e este é um desafio novo. Nesta competição quanto mais longe formos melhor.”

O primeiro degrau passa por conseguir um bom resultado em Kiev, contra o campeão ucraniano. O Dínamo, de Miguel Veloso e Antunes, só sofreu um golo nos últimos sete jogos. Um adversário complicado que lidera o campeonato do seu país, prova que venceu invicto na época passada (20 vitórias e seis empates). Os dragões precisam de estar ao mais alto nível, sem pensar no clássico do próximo domingo com o Benfica.

“Digo o que disse no final do jogo com o Arouca. Pensamos jogo a jogo. A exigência é máxima. Temos uma equipa nova, mas a ambição é a mesma da época passada. Ojogo com o Dínamo é de exigência máxima. Não pensamos em mais nada”, garante Lopetegui.

FCPorto guarda boas memórias da capital da Ucrânia, antiga cidade da  União Soviética. Foi aqui que em 1987 os dragões confirmaram a passagem à final de Viena, onde venceriam o Bayern. Os tempos mudam e o nível actual da competição faz com que nenhum clube português se possa assumir como favorito. No entanto, a presença de Casillas no plantel portista pode inspirar os seus companheiros a fazer ainda melhor que na época passada, quando o FCPera a única equipa invicta em prova antes do desaire em Munique nos quartos-de-final.  

O guarda-redes espanhol já ouviu o hino da Champions 150 vezes e a sua ambição não deixa dúvidas. “Nesta competição, quanto mais longe formos, melhor. E não me conformo apenas em passar a fase de grupos. Gostava de ir a San Siro [palco da final]”. Impossível? A partir de hoje se verá.

TV
D. Kiev-FCPorto, às 19h45, na SportTV1

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×